Xutos & Pontapés são uma banda 'sempre atenta aos problemas do país'

Xutos & Pontapés são uma banda 'sempre atenta aos problemas do país'
Os Xutos & Pontapés, a celebrarem 35 anos de carreira, são "uma banda absolutamente incontornável” e “sempre atenta aos problemas do país”. A afirmação é do ex-Presidente da República, Jorge Sampaio, confesso admirador da banda.
 
Jorge Sampaio apresentou hoje, ao final da tarde, na FNAC Colombo, em Lisboa, o livro “Aqui, Xutos & Pontapés – 35 anos”, de Rolando Rebelo, do qual escreveu o prefácio.
 
Sampaio e o autor da obra, com a chancela da LeYa, foram hoje elementos da banda, quando se sentaram ao lado dos músicos - Tim, Zé Pedro, Kalú, João Cabeleira e Gui - na sessão de apresentação à qual compareceram cerca de 50 pessoas.
 
O antigo Chefe de Estado, em declarações à agência Lusa, realçou “os momentos de grande prazer e interesse musical”, que a banda lhe proporcionou e que aprecia, gosto que partilha com os filhos.
Jorge Sampaio conheceu a banda durante uma campanha eleitoral, numa atuação num pavilhão desportivo na Amadora. A data terá sido em 1979, segundo o político socialista, ou 1980/81, segundo os músicos da banda.
 
“Desde então criou-se uma velha cumplicidade, uma amizade, nem sempre muito frequentada por mim”, confessou Jorge Sampaio.
 
“Na altura estávamos do mesmo lado”, recordou na mesa Sampaio, entre risos, referindo-se bastamente aos músicos como “senhores comendadores”, numa alusão à condecoração que lhes impôs em 2004, em Bragança.
 
“Na altura foi arrojado, agora já não seria, mas tive muito gosto em fazê-lo”, referiu.
 
Para o ex-Presidente da República ver os músicos “em forma e em atualização permanente é uma satisfação”, e realçou o facto de fazerem “um rock de combate e em português".
 
Sobre “Aqui, Xutos & Pontapés – 35 anos”, de Rolando Rebelo, Sampaio salientou a cronologia “que faz lembrar todos aqueles momentos, e ver um a um os concertos, os discos e os testemunhos", tendo citado o do músico Sérgio Godinho, segundo o qual, “os Xutos são únicos, e os outros há-os aos pontapés por aí”.
 
“É uma obra interessante, porque tem a carreira completa”, disse Sampaio que “adora” a canção “A Minha Casinha”, uma versão dos Xutos de um tema criado por Milú, no filme “Costa do Castelo”.
 
“’A Minha Casinha’, por exemplo. Adoro essa canção e todas as que se seguiram”, disse.
 
Zé Pedro, um dos elementos da banda, em declarações à Lusa, afirmou que continuam “a trabalhar bastante e empenhados na carreira”.
 
O livro celebra os 35 anos da banda e, no âmbito destas celebrações, irá ainda ser publicado o DVD do concerto dos Xutos no Arena, do Parque das Nações, em Lisboa.
 
“Tenho a sensação que estamos já à frente destes 35 anos”, disse o guitarrista, acrescentando: “Agora é vida nova, já estamos a pensar na nova ‘tournée'”.
 
Relativamente ao livro, afirmou que se mantiveram à margem do trabalho de Rolando Rebelo, e frisou que não tiveram “nenhum tipo de influência”.
 
“Não é um livro dos Xutos & Pontapés, é apenas um livro oficial, que demos autorização para ser feito, nada mais”, esclareceu.