Xutos e Pontapés e Amor Electro vão animar Festival da Liberdade em Setúbal

Xutos e Pontapés e Amor Electro vão animar Festival da Liberdade em Setúbal
Os Xutos e Pontapés e os Amor Electro são as principais atrações do Festival Da Liberdade 2017 que terá lugar a 16 e 17 de junho no Parque Urbano de Albarquel, em Setúbal.
 
O grupo Amor Electro estará em palco na noite de 16 de junho e, no dia seguinte, são os Xutos e Pontapés a encerrar o certame no palco principal do Festival da Liberdade.
 
Bezegol, Diogo Piçarra, Supernova e Capicua também estão entre os muitos grupos que vão mostrar-se nos três palcos do festival, no qual a Associação de Municípios da Região de Setúbal (AMRS), espera ter cerca de 50.000 visitantes.
 
Para o presidente da Associação de Municípios da Região de Setúbal, Rui Garcia, "o cartaz é muito bom, mas o mais importante é tudo o resto", porque o festival também é "um motor para dinamizar o movimento juvenil e para promover uma maior aproximação dos jovens aos municípios da Península de Setúbal".
 
O vereador da Cultura da Câmara de Setúbal, Pedro Pina, congratulou-se com a escolha da cidade de Setúbal para a edição deste ano do festival e prometeu todo o apoio da autarquia sadina durante o evento, que classificou como "uma grande festa da juventude, da liberdade e da participação".
 
Além da música, o festival da Liberdade inclui também uma Mostra Associativa, um Encontro do Movimento Associativo Juvenil e uma Mostra Arte em Liberdade, em que estarão patentes os trabalhos de dezenas de jovens artistas, na Sala Teatro e Cinema.
 
Muita animação de rua, tasquinhas e atividades desportivas, radicais e aquáticas, são outros motivos de interesse da quarta edição do Festival da Liberdade, que decorre junto à margem direita do rio Sado.
 
Segundo Jorge Martins, da organização, o orçamento da edição deste ano do Festival da Liberdade é idêntico ao de 2016, ou seja, cerca de "200 mil euros".
 
A primeira edição do Festival da Liberdade teve lugar no concelho da Moita (2014), a que seguiram outras duas, em Corroios, no Seixal (2015) e no Barreiro (2016).