Vitórias quenianas na Meia Maratona de Lisboa

Vitórias quenianas na Meia Maratona de Lisboa

Os quenianos Bernard Koech e Edna Kiplagat venceram hoje a 23.ª edição da meia-maratona de Lisboa, prova na qual os melhores portugueses foram Ana Dulce Félix, quinta classificada, e José Rocha, 11.º.
Bernard Koech, principal favorito no setor masculino, cedo se destacou para terminar em 59.54 minutos, com 27 segundos de vantagem sobre o seu compatriota Peter Some, enquanto o etíope Abera Kuma completou o pódio, com 1:01.09 horas.
Foram africanos os 10 primeiros classificados, sendo José Rocha, o melhor português, apenas 11.º, com 1.05.06 horas.
"Foi bastante duro, devido ao calor, à humidade, ao vento", referiu o atleta do Maratona, revelando a satisfação por “ter sido o melhor português”, apesar de ter assumido “uma corrida cautelosa, de trás para a frente".
Fernando Silva, que partiu mais rápido, acabou na 13.ª posição enquanto Rui Silva, que fora quarto em 2012, desistiu.
Na corrida feminina, o pódio foi preenchido por três quenianas, que correram sempre juntas.
Na parte final, a favorita, Edna Kiplagat, destacou-se para triunfar em 1:08.48 horas, menos 11 segundos do que Eunice Kirwa e menos 33 do que Pasalia Chepkorir.
Mais atrás, Sylvia Kibet derrotou Ana Dulce Félix, do Maratona, na luta pelo quarto lugar por escassos três segundos: 1.10.41 contra 1.10.44.
"Senti-me bem, foi um bom teste à minha preparação", afirmou a atleta portuguesa, que está a preparar a maratona de Boston, a realizar a 15 de abril, lamentando ter sido prejudicada pela “necessidade de ir para a frente do grupo para impor um ritmo mais vivo”.
A segunda portuguesa foi Sara Moreira, quebrou na parte final, terminando no 11.º lugar, a quase três minutos da vencedora.