VIII Festival da Máscara Ibérica anima baixa de Lisboa

VIII Festival da Máscara Ibérica anima baixa de Lisboa

 O VIII Festival Internacional Máscara Ibérica (FIMI) vai animar a Baixa de Lisboa até domingo, com um programa que inclui uma mostra de artesanato e gastronomia, concertos, danças tradicionais e um concurso de fotografia.
O evento, iniciativa da PROGESTUR - Associação para o Desenvolvimento do Turismo Cultural, em parceria com a EGEAC - Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural de Lisboa, terá a praça do Rossio como ‘espaço-âncora’, indica a organização, que o classifica como a maior mostra de turismo regional da Península Ibérica.
Um dos destaques da edição deste ano é a gastronomia ibérica, com confeção de pratos, ‘workshops’ e duelos culinários sob a coordenação de José Silva, do programa da RTP “A Hora de Baco”, e a presença de chefs Michelin, como Vítor Matos, segundo um comunicado dos promotores.
Outra novidade do FIMI deste ano é a iniciativa Vinhos Ibéricos, coordenada pelo enólogo Virgílio Loureiro.
Na Mostra das Regiões, patente no Rossio todos os dias, a partir das 11:00, será possível encontrar, em 26 espaços, algumas das mais tradicionais iguarias ibéricas – entre enchidos e doçaria regional - e peças de artesanato português e espanhol.
“Zamora, Cáceres e Badajoz (Patronatos de Turismo), Astúrias (Ayuntamiento de Siero, de Cangas de Onis e Turismo de Gijón) e Galiza (Puertas da Galiza) são algumas das províncias de Espanha que trazem até à capital [portuguesa] os seus produtos típicos, a que se junta o espólio gastronómico, vinícola e artesanal das regiões norte e centro de Portugal, da Beira Interior Sul, Vales do Sousa e Tâmega, Alentejo, Algarve e Açores, entre outras”, precisa a organização, acrescentando que ADRACES, Aldeias do Xisto, Dolmen e Rota do Românico serão algumas das entidades portuguesas presentes no certame.
O momento alto do FIMI, o já tradicional Desfile Máscara Ibérica, terá lugar no sábado, 11 de maio, às 16:30, com partida do Terreiro do Paço em direção ao Rossio.
O evento vai mostrar os rituais de tradição pagã que envolvem a máscara, esperando-se 500 participantes, divididos em 30 grupos oriundos do norte e centro de Portugal, Galiza, Leão, Zamora, Cáceres, Astúrias, País Basco, Salamanca e, pela primeira vez, Alija de Infantado, juntando-se-lhes este ano um grupo não ibérico, de Survakari de Pernik, na Bulgária.
Todas as tardes haverá animação de rua, a cargo dos Sidros de Valdesoto e da Bandina (Astúrias) e dos grupos Survakari (Bulgária), Altsasuko Inauteria (País Basco) e Folión de Viana do Bolo (Galiza).
O Palco Ibérico apresenta, nas noites de sexta e sábado e tarde de domingo, a partir das 21:00, concertos de música folk de raiz tradicional europeia com elementos de fusão entre ska, reggae e rock.
Na sexta-feira, 10 de maio, a noite é dedicada a Espanha e contará com o grupo asturiano Skanda, às 21:00, e os Cuchufellos da Galiza, às 23:00.
No sábado, atua o grupo português UxuKalhus, às 21:00, e o espanhol Iratxo, às 23:00, e no domingo, a tarde será de música portuguesa, com a Orquestra de Foles às 16:00, e Diabo a Sete, às 18:00.
Em paralelo, organiza-se mais uma edição do concurso de fotografia Desfile com a Máscara 2012, em que podem participar profissionais e amadores, com fotografias do desfile da Máscara Ibérica do ano passado.
As fotos vencedoras estarão patentes numa exposição no Rossio, refere a organização.