Verão chega hoje e traz calor ao continente até 29 de junho

Verão chega hoje e traz calor ao continente até 29 de junho

O verão chega na sexta-feira às 06:04 (hora de Lisboa) e, com ele, o calor, mas também o vento intenso, que se vão prolongar em Portugal Continental até pelo menos 29 de junho, prevê a meteorologia.
Na sexta-feira, no Hemisfério Norte, é o dia mais longo do ano, em que a sombra dos objetos atinge o seu valor mínimo ao meio dia solar (às 13:35 em Lisboa).
Apesar de ser o dia em que "o Sol, ao meio dia solar, está mais alto no céu", em que há "maior quantidade de fluxo de luz solar a entrar na latitude", não é o mais quente do ano, realçou à agência Lusa o diretor do Observatório Astronómico de Lisboa, Rui Agostinho.
O astrónomo assinalou que a temperatura à superfície da Terra, condicionada pela massa atmosférica, só atingirá o seu máximo dentro de 32 dias.
Não sendo sexta-feira o dia mais quente do ano, o solstício de verão é o dia em que, em Portugal Continental, a temperatura máxima do ar continuará a subir, atingindo, na segunda e terça-feira, valores próximos dos 35ºC no Interior alentejano e na região de Vale do Tejo, indicou à Lusa a meteorologista Ângela Lourenço, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera.
As altas temperaturas, acima dos 30ºC, vão generalizar-se a todo o território continental, mantendo-se pelo menos até 29 de junho. O único senão dos primeiros dias de verão será o vento, que vai "continuar a soprar com alguma intensidade junto à costa ocidental" e... nas praias, advertiu a meteorologista.
Ângela Lourenço esclareceu que o vento soprará com maior intensidade à tarde devido ao reforço da brisa, uma constante dos verões, com o acentuar da diferença de temperatura da terra e do mar.
De acordo com as previsões meteorológicas, o tempo será ameno nos arquipélagos da Madeira e dos Açores, com as temperaturas máximas a rondarem os 23ºC e os 24ºC.
O solstício de verão é assinalado, na sexta-feira, com diversas atividades gratuitas, com uma delas, a "Bons Raios de Meçam", a decorrer, nomeadamente, nos planetários de Lisboa e Porto, nos observatórios astronómicos de Lisboa e Coimbra e no Centro Ciência Viva de Constância - Parque de Astronomia.
A atividade consiste em repetir a experiência do matemático e astrónomo grego Erastótenes (276 a.C - 196 a.C), que mediu o tamanho da Terra usando os raios do Sol.
Observação do Sol com telescópios, medição da altura do Sol, construção de relógios solares e astrolábios são outras atividades pedagógicas propostas.
Ao mesmo tempo que na sexta-feira começa o verão no Hemisfério Norte, no qual Portugal se inclui, inicia-se no Hemisfério Sul o inverno, com a noite mais longa do ano a marcar o solstício de inverno.
O dia e a hora exatos dos solstícios, que ocorrem sempre em junho e dezembro, variam anualmente, uma vez que a órbita da Terra "não é constante", esclareceu o diretor do Observatório Astronómico de Lisboa, Rui Agostinho.
O solstício é o momento em que o Sol, durante o seu movimento aparente na esfera celeste, atinge a maior declinação em latitude, medida a partir da linha do equador.
A estação do verão termina, no Hemisfério Norte, às 21:44 (hora de Lisboa) de 22 de setembro, altura em que começa o outono. O inverno chegará a 21 de dezembro, às 17:11.