Vencedora da maratona de Londres vai estar na corrida da mulher

Vencedora da maratona de Londres vai estar na corrida da mulher
A queniana Jemima Sumgong é a principal figura da 11ª edição da corrida da mulher, numa iniciativa de cariz social que, em dez edições, já doou cerca de 650.000 euros à Liga Portuguesa Contra o Cancro.
 
A prova, que tem como principal objetivo promover a luta contra o cancro, vai decorrer a 15 de maio, ao longo de cinco quilómetros entre Santos e a Torre de Belém, num evento em que o Maratona Clube de Portugal, clube organizador, espera a presença de 15.000 mulheres inscritas.
 
No plano desportivo, a queniana Jemima Sumgong é a figura principal, depois de há cerca de uma semana ter vencido a Maratona de Londres, enquanto que, em termos de atletas portuguesas, Ercilia Machado vai correr, mas não em competição, salientando que o importante, neste momento, é "a causa".
"Acima de tudo, o importante é esta causa, a luta contra o cancro. O meu objetivo não é correr a nível de competição, até porque estou a recuperar de lesão, e encaro a prova, mais do que um treino, uma festa das mulheres e vou aproveitar a prova para conviver ", afirmou a atleta na apresentação da corrida.
 
Já o presidente do Maratona Clube de Portugal, Carlos Móia, salientou que as edições da corrida da mulher são um alerta "para uma das doenças mais cobardes" e destacou os mais 650.000 euros doados à Liga Portuguesa Contra o Cancro.
 
" A corrida da mulher é uma chamada de atenção, um alerta contra um das doenças mais cobardes que, anualmente, nos rouba milhares de pessoas. Todas as semanas somos confrontados com a doença, já doámos mais de 650.000 euros à Liga Portuguesa Contra o Cancro e queremos lutar contra o medo, o medo que as pessoas têm de fazer o rastreio", frisou.