Urgência pediátrica de Torres Vedras em funcionamento no período noturno

Urgência pediátrica de Torres Vedras em funcionamento no período noturno
A Câmara Municipal de Torres Vedras garantiu hoje que a urgência de Pediatria do hospital local não vai encerrar no período noturno, como tinha sido anunciado pela unidade, devido a falta de médicos.
 
"Na sequência das informações divulgadas hoje, que anunciavam o encerramento noturno da urgência de Pediatria do Centro Hospitalar do Oeste -- Unidade de Torres Vedras, a Câmara Municipal de Torres Vedras garante que as mesmas não irão encerrar como tinha sido anunciado", divulgou a autarquia, em comunicado.
 
O encerramento da urgência pediátrica do hospital de Torres Vedras, durante o período noturno, entre as 21:00 e as 09:00, foi anunciada pelo Centro Hospitalar do Oeste (CHO), onde aquela unidade se insere, através de um aviso afixado no local.
 
O centro justificava com "falta de médicos" o encerramento do serviço durante o período noturno, desde o primeiro dia do ano e, previsivelmente, até ao dia 15 de janeiro, data em que a situação seria reavaliada.
 
A decisão foi hoje contestada pelo presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, Carlos Bernardes, que exigiu "uma solução e a reposição, em 48 horas, da normalidade do funcionamento daquele serviço".
 
Em comunicado, a câmara divulgou que, "esta tarde, o Ministro da Saúde [Adalberto Campos Fernandes] garantiu, em conversa telefónica com o presidente da câmara municipal, que a urgência de Pediatria se manterá aberta sem restrições de horário".
 
Ainda segundo a mesma nota, Carlos Bernardes reuniu ainda com "o diretor clínico do Centro Hospitalar do Oeste, no sentido de prevenir situações futuras semelhantes à que hoje tinha sido noticiada".
 
A Administração Regional de Saúde de Lisboa (ARSLVT) disse também, ao final da tarde de hoje, estar "assegurada a cobertura integral da Urgência Pediátrica no Hospital de Torres Vedras" e que, "num contexto de início do pico da gripe ao nível nacional, e visando garantir o acesso dos doentes aos cuidados de saúde, o Plano de Contingência de Inverno delineado pelo Centro Hospitalar do Oeste (CHO) está a ser executado, conforme planeado atempadamente e sendo ajustado a todo o momento às circunstâncias e às necessidades da população abrangida por este centro hospitalar".
 
O CHO, do qual fazem parte os hospitais de Caldas da Rainha, Torres Vedras e Peniche, serve 293 mil habitantes dos concelhos do Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Óbidos, Peniche, Torres Vedras e parte de Alcobaça e de Mafra.