Universidade Sénior abre em Carnaxide

Universidade Sénior abre em Carnaxide

Com quase 115 alunos inscritos, 27 professores e muita vontade de partilhar conhecimentos em nome de um envelhecimento activo e gratificante, a Universidade Sénior de Carnaxide – Aprendizagem e Lazer (USCAL) está de portas abertas desde o passado dia 23 de Janeiro. A cargo da Junta de Freguesia, que assim cumpre um objectivo previsto para o actual mandato, o projecto “é uma aposta clara em dar mais qualidade de vida aos cidadãos, fomentando as relações sociais, o desenvolvimento mental e físico e a procura de bem-estar”, como salientou ao JR Jorge de Vilhena, presidente da Junta.
Segundo o mesmo autarca, a ambição de ter uma instituição deste género em Carnaxide teve duas tentativas prévias que não tiveram condições de avançar, “mas desta vez resultou, muito graças ao contributo pessoal dos professores Rosário Pinto e António Costa”.
Rosário Pinto, de 62 anos, explicou ao JR que a sua participação partiu da constatação de que este tipo de actividade ainda não existia em Carnaxide, onde mora. “Numa freguesia tão grande, com tanta gente intelectual e famosa, fazia todo o sentido que houvesse uma universidade sénior”, conta a munícipe, que há três é frequentadora de uma outra universidade sénior (a USILA, em Algés), onde dá aulas de Desenvolvimento Pessoal e de Poesia.
Da conversa informal saiu a decisão de perceber em que ponto estava o processo de criação do projecto na Junta de Freguesia de Carnaxide. E em pouco tempo, a conjugação de esforços e vontades permitiu a criação da USCAL.
“Está a correr muito bem”, é o balanço dos primeiros dias que faz Rosário Pinto, que dá aulas de Desenvolvimento Pessoal, apenas uma das 35 disciplinas ministradas (as mais procuradas são Informática e Língua Inglesa…).
A frequência das aulas, que decorrem de segunda a sexta-feira, em instalações da Junta e do Centro Paroquial de São Romão (ao lado), implica o pagamento de 40 euros por trimestre. O período de inscrições terminou no final de Janeiro. Entre os professores, em regime de voluntariado, a maioria é residente em Carnaxide, mas há quem se desloque de freguesias e concelhos limítrofes, aliás, à semelhança de alguns alunos.