United Investments Portugal investe no Sheraton Cascais e tem mais 2 investimentos na mira

United Investments Portugal investe no Sheraton Cascais e tem mais 2 investimentos na mira
O antigo Vivamarinha Hotels & Suites passou hoje oficialmente a chamar-se Sheraton Cascais Resort, depois de adquirido pela United Investments Portugal (UIP), que afirmou ter mais dois investimentos em vista em Portugal.
 
A compra da unidade hoteleira de cinco estrelas pela UIP, também dona do Pine Cliffs Resort em Albufeira, representa um investimento de 50 milhões de euros, segundo disse aos jornalistas o presidente do Conselho de Administração daquela entidade, Talal Al-Bahar, à margem do evento.
 
Mas os investimentos da UIP em Portugal, onde já está presente no Pine Cliffs Resort, no Vale do Freixo, e agora em Cascais, vão-se reforçar no Algarve e a norte do Tejo, segundo as informações dos responsáveis.
 
“Estamos a planear uma terceira unidade, mas estamos à espera de aprovação. Será na região do Algarve”, disse Talal Al-Bahar, sem adiantar mais pormenores.
 
O diretor geral da UIP, Carlos Leal, também avançou que a entidade está “a trabalhar em mais uma ou duas oportunidades em Portugal”, e quando questionado sobre a localização apenas disse que uma delas é a “norte do Tejo”.
“É uma unidade parcial já existente ainda com espaço para construção inicial”, afirmou, sem acrescentar mais informação.
 
Entre o ano passado e este ano, o investimento da UIP em Portugal ronda os 100 milhões de euros, dos quais 70 milhões de euros já foram executados entre o Sheraton Cascais Resort e a renovação do Pine Cliffs Ocean Suits, em Albufeira, explicou Carlos Leal.
 
Com o Sheraton Cascais Resort, a propriedade e a gestão da UIP junta-se à marca Sheraton sob o acordo de ‘franchise’ com a Starwood Hotels & Resorts Worldwide, que investe “fortemente em Portugal há 45 anos”.
 
“Vamos pôr Cascais no mapa global e dar visibilidade a 20 milhões de membros de todo o mundo”, disse o presidente da Starwood EAME (Europa, África e Médio Oriente), Michael Wale, sublinhando que a indústria hoteleira “é um ótimo setor” para a criação de emprego nos jovens, “o que é muito importante para Portugal”.
 
Talal Al-Bahar mostrou-se também “orgulhoso” na abertura desta unidade em Cascais, falando na “relação querida” que o seu grupo mantém com Portugal, onde investe há mais de 30 anos.
 
Presente esteve também a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, que afirmou que este foi o segundo grupo internacional a abrir portas no país, desde que tomou posse como governante e sublinhou que este investimento “revela que há confiança dos investidores" e que estes “consideram que investir em Portugal é uma boa aposta”.
 
Ana Mendes Godinho sublinhou que o turismo já representa 16% das exportações globais nacionais e disse que "há o compromisso do Governo de retomar o programa Simplex, no sentido de simplificar o investimento em Portugal, o dia-a-dia da vida das empresas e dos cidadãos, eliminando os custos de contexto".
 
A marcar presença esteve também o presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, que destacou o facto de aquele município ser o “destino com maior retorno financeiro do país”.
 
“Mas ainda não estamos satisfeitos, continuamos a ser um destino barato, temos de aumentar a cadeia de valor”, afirmou, já depois de ter dito que “a melhor forma de garantir que este afluxo de investimento não seja momentâneo é de facto atrair as grandes cadeias”.
 
A assinatura desta unidade em Cascais insere-se no objetivo da Starwood de adicionar 150 novos hotéis Sheraton mundialmente até 2020.
 
O hotel está localizado na costa atlântica portuguesa, a apenas 30 minutos de Lisboa e dois quilómetros da praia do Guincho, tem 138 quartos e ‘suites’ e “dispõe de sete dos melhores campos de golf do país”.