UNESCO reconhece Cante Alentejano como Património Mundial

UNESCO reconhece Cante Alentejano como Património Mundial
O secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, congratulou-se hoje com a classificação do cante alentejano como Património da Humanidade, pela UNESCO, realçando a disponibilidade do Governo para "ajudar a projetar" esta prática cultural.
"É um dia muito feliz para Portugal. O Governo está muito feliz por este trabalho conjunto que foi desenvolvido", disse à agência Lusa o governante que tutela a pasta da Cultura.
Segundo Barreto Xavier, o executivo "está disponível para ajudar a projetar, nacional e internacionalmente, o cante alentejano", inscrito agora na lista representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade.
A análise da candidatura portuguesa pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) demorou "poucos minutos", até ser aprovada, mas o processo representa "muitos anos de trabalho", destacou.
O cante alentejano foi aprovado em "poucos minutos, mas foram muitos anos" de preparação, lembrou.
"Foi um trabalho desenvolvido intensamente por muitas entidades no Alentejo, que há que saudar", frisou Barreto Xavier, estendendo a saudação ao "conjunto dos grupos de cantadores" dos grupos corais alentejanos.
O cante alentejano, um canto coletivo, sem recurso a instrumentos e que incorpora música e poesia, foi hoje classificado como Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO.
A distinção foi aprovada, hoje de manhã, pelo Comité Intergovernamental da UNESCO para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da Humanidade, que está reunido esta semana em Paris (França).
O comité aprovou a candidatura do cante alentejano e a sua inscrição na lista representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade.