Turismo de Portugal divulga Guia de Boas Práticas de Acessibilidade

Turismo de Portugal divulga Guia de Boas Práticas de Acessibilidade
O Turismo de Portugal,  em colaboração com a Federação Portuguesa do Desporto para Pessoas com Deficiência (FPDD), elaborou o Guia de Boas Práticas de Acessibilidade – Turismo Ativo, divulgando-o agora junto das empresas de animação turística.
 
Este guia pretende ser uma ferramenta de apoio às empresas de animação, que poderão assim diversificar os seus serviços às pessoas com necessidades específicas, um segmento crescente da procura turística.
 
Os conteúdos do Guia abordam 11 atividades selecionadas de Turismo Ativo, incluindo cuidados a ter por tipo de insuficiência ou limitação, produtos de apoio e recomendações.
 
De forma a sensibilizar as empresas de animação para a importância deste segmento de mercado, o Turismo de Portugal, com a colaboração das Entidades Regionais de Turismo, realiza cinco sessões de divulgação, de 18 de fevereiro a 18 de março, em Faro, Porto, Coimbra, Odemira e Lisboa.
 
Segundo João Cotrim de Figueiredo, presidente do Turismo de Portugal, este Guia pretende contribuir para a capacitação técnica das empresas de animação turística, captando um segmento de clientes em crescimento. A atuação destas empresas e as suas propostas de serviço são determinantes na diferenciação e qualificação da oferta turística do País.
 
O Turismo de Portugal, com a colaboração das empresas, pretende posicionar o Destino como acessível para todos, nomeadamente através do desenvolvimento de condições para o acolhimento de turistas com mobilidade reduzida e na implementação de programas integrados de desenvolvimento de destinos turísticos acessíveis.
 
A Organização Mundial do Turismo (OMT) defende que o Turismo Acessível deve ser encarado como uma oportunidade para o setor do turismo, conforme as recomendações resultantes da 20.ª Assembleia Geral da OMT realizada, no Zimbabwe, no verão de 2013.
 
Segundo a Organização Mundial de Saúde, existem cerca de mil milhões de pessoas no mundo com deficiência. Por outro lado, até ao ano de 2050, o número de pessoas com mais de 60 anos vai aumentar para 20 por cento da população mundial. Também a European Network for Acessible Tourism estima que cerca de 10 por cento dos turistas já têm algum tipo de necessidade específica.
 
Neste contexto, o setor do turismo tem oportunidade de servir um mercado importante e em crescimento, conquistando novos clientes e aumentando a receita.