Troféu Joaquim Agostinho com 128 ciclistas e um percurso muito seletivo

Troféu Joaquim Agostinho com 128 ciclistas e um percurso muito seletivo

Um total de 128 ciclistas, em representação de 17 equipas, vai participar na 36.ª edição do Troféu Joaquim Agostinho, que terá “um percurso extremamente seletivo e inclui diversos momentos simbólicos”, informou hoje a organização.
A prova, também designada Grande Prémio de Torres Vedras, disputa-se entre 19 e 21 de julho e é composta por três etapas, num total de 491,5 quilómetros, “num permanente carrossel de sobe e desce”, como ilustra o comunicado da organização, em especial a terceira e última tirada.
A 36.ª edição do Troféu Joaquim Agostinho ficará também marcada por várias homenagens ao melhor ciclista português de sempre, destacando-se o descerramento de um busto do atleta em Brejenjas, sua aldeia natal, estando prevista aí a paragem do pelotão e a neutralização do percurso entre a partida simbólica e a partida real, para participar na cerimónia, antes do quilómetro zero.
A primeira etapa, entre Silveira e Vimeiro, terá a extensão de 160,8 quilómetros, enquanto a segunda tirada, que liga Atouguia da Baleia a Torres Vedras, apesar de ser ligeiramente mais curta (153,5), encerra mais dificuldades, com passagem pelo alto de Montejunto e final em circuito.
Os 177,2 quilómetros da terceira e última etapa, entre Manique do Intendente e o Parque Eólico da Carvoeira, deverão revelar-se determinantes para a definição do vencedor, designadamente os 40 finais, com as subidas a Montejunto e a Vila Seca a antecederem a escalada de segunda categoria para a meta.