Trabalhadores dos SMAS de Sintra em protesto

Trabalhadores dos SMAS de Sintra em protesto

Meia centena de trabalhadores dos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS) de Sintra manifestou-se, na segunda-feira, em protesto para exigir melhores condições de trabalho.

O grupo de trabalhadores concentrou-se às 8h00 em frente às instalações daqueles serviços, na Portela de Sintra.

De acordo com o dirigente do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) Ludgero Pintão, os trabalhadores exigem melhores condições de trabalho, como a limpeza aos fins de semana das casas de banho das oficinas da empresa e a entrega de fardamento de verão a todos os funcionários.

Os trabalhadores exigem ainda uma hora de jantar no refeitório das oficinas da empresa durante o turno entre as 16 e as 24 horas e a melhoria das condições do vestiário.

"Iniciámos as negociações com a administração da empresa há um ano e desde essa altura que estão sempre a adiar. Exigimos que tomem medidas com carácter de urgência e cumpram o que prometeram", disse o sindicalista à agência Lusa.

Um dos funcionários, Carlos Fernandes, adiantou à agência Lusa que as exigências dos trabalhadores incidem na melhoria das condições de saúde e segurança no trabalho.

"As condições de trabalho devem ser melhoradas. O que exigimos até não tem grandes custos para a empresa", disse.

Os trabalhadores exigem ainda a existência de um livro de reclamações no refeitório das oficinas dos SMAS.