Trabalhadores da empresa BA Vidro iniciam no sábado greve de 3 dias

Trabalhadores da empresa BA Vidro iniciam no sábado greve de 3 dias
Os trabalhadores BA Vidro vão realizar uma greve entre sábado e segunda-feira, pelo aumento dos salários e pela contratação coletiva na empresa vidreira, disse hoje à Lusa fonte sindical.
 
A paralisação da empresa vidreira BA Vidro – dos Centros de Avintes, Marinha Grande e Venda Nova – vão efetuar uma paralisação, que consoante os horários diurnos e de turnos, se inicia às 00:00 do dia 21 de março (sábado) e termina às 16:30, do dia 23 de março (segunda-feira).
 
Segundo o dirigente da Federação Portuguesa dos Sindicatos de Construção, Cerâmica e Vidro (FEVICCOM) Pedro Vicente, os trabalhadores exigem “a restituição dos dias de compensação, a reposição do subsídio de refeição durante os dias de compensação de horário de trabalho já realizado (35 horas), o pagamento do trabalho suplementar e feriados, tal como processado até 31 de julho de 2012, de acordo com a contratação coletiva”.
 
A negociação do acordo de empresa com a administração, “que mantenha os direitos adquiridos dos trabalhadores”, é outra das reivindicações que motivaram esta greve, segundo Pedro Vicente.
 
O sindicalista contesta o facto de haver “muitas matérias do acordo de empresa que foram retiradas” e acusa a BA Vidro de adotar “uma prática unilateral de decisão, sem negociação” e de “boicotar a contratação coletiva”.
 
“Com esta greve queremos mostrar à empresa que queremos sentar-nos para conversar e negociar”, sublinhou Pedro Vicente.
 
De acordo com a FEVICCOM, afeta à CGTP, trabalham nos centros de Avintes, Marinha Grande e Venda Nova cerca de mil trabalhadores.
 
Questionado sobre as expectativas em torno destes dias de luta, o sindicalista disse esperar “uma adesão considerável”.
 
O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, estará no sábado, pelas 07:30, com os trabalhadores da BA Vidro no Centro da Venda Nova, na Amadora.