Trabalhadores da antiga fábrica Vestus recebem indemnizações 11 anos depois

Trabalhadores da antiga fábrica Vestus recebem indemnizações 11 anos depois
Os 414 trabalhadores da antiga fábrica Vestus, em Santa Marta de Corroios, Seixal, receberam as indemnizações pelo encerramento da unidade têxtil, depois de um processo que demorou 11 anos a estar concluído.
"Os antigos trabalhadores começaram este mês a receber as indemnizações, de acordo com os vencimentos que tinham e com os anos de casa. Está a assim perto de chegar ao fim um processo de demorou 11 anos", disse à Lusa Deolinda Maia, antiga funcionária da Vestus.
Segundo a antiga funcionária, os trabalhadores recebem todos uma verba abaixo daquilo a que tinham direito, defendendo que o imóvel e o recheio foram "vendidos ao desbarato", rendendo cerca de 2,8 milhões de euros, o que não chegava para pagar as indemnizações.
"Da verba total, 25 por cento ficou para custas judiciais e honorários e o restante foi dividido pelos trabalhadores de acordo com anos de casa e vencimentos. No meu caso tinha a receber cerca de 25 mil euros, descontaram os seis mil que tinha recebido do fundo de garantia salarial e depois pagaram 41 por cento da verba em falta, cerca de sete mil euros, e fizeram assim com todos", explicou.
Deolinda Maia refere que existiram casos de trabalhadores que receberam verbas na ordem dos 200 euros, com duas pessoas a não receberam mesmo nenhuma verba, devido aos anos de casa e vencimento.
"Houve coisas da fábrica, como máquinas, que valiam 500 euros e foram vendidas por 125 e outras que podiam ter sido vendidas e desapareceram, mas vale mais receber pouco do que nada", defendeu.
A antiga fábrica Vestus encerrou há precisamente 11 anos, no dia 10 de junho de 2002.
Os antigos trabalhadores vão realizar um almoço, a 30 de junho, no Feijó, para assinalar o fim do longo processo.