Trânsito condicionado nas entradas em Lisboa em dia de greve do Metro

Trânsito condicionado nas entradas em Lisboa em dia de greve do Metro

A entrada na cidade de Lisboa está condicionada esta manhã devido a alguns veículos avariados nas principais vias de acesso à capital, em dia em que os trabalhadores de Metro estão em greve, disse à Lusa fonte da PSP.

De acordo com fonte do Comando Metropolitano de Lisboa o “trânsito para entrar na cidade de Lisboa está complicado devido a vários automóveis avariados nas principais vias de acesso”.

Como exemplo, a mesma fonte apontou casos de avarias na Calçada de Carriche, em Lisboa, e junto aos Radares do Aeroporto, no sentido Norte-Sul da Segunda Circular, que estão a provocar condicionamentos no trânsito nas vias como a CRIL, que liga Algés a Sacavém, no Túnel do Grilo, na IC 17, que mede 1,5 km, e ligando o Olival-Basto, Odivelas, a Camarate e Loures e Eixo Norte-Sul.

Em dia de paralisação, o trânsito agravou-se com as pessoas a terem de se deslocar de automóvel para o centro da cidade.

O Metro de Lisboa está hoje encerrado devido a uma greve de trabalhadores de 24 horas que levou a empresa a suspender o serviço às 23:15 de segunda-feira, até às 06:30 de quarta-feira.

Durante o período da paralisação, a Carris vai reforçar as carreiras 726 (Sapadores-Pontinha), 736 (Cais do Sodré-Odivelas), 744 (Marquês de Pombal-Moscavide) e 746 (Marquês de Pombal-Estação da Damaia).

Segundo informação do Metropolitano de Lisboa, esse reforço vai ser feito através de um número suplementar de autocarros, pelo que não será afetado o planeamento do serviço normal da rodoviária.

Segundo a Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações, os trabalhadores estão contra a concessão da empresa a privados e a degradação das condições de trabalho.

O Governo anunciou recentemente que o concurso para concessão da empresa e da Carris – por um período mínimo de nove anos - deverá ser lançado no final deste mês ou no início de novembro.