Toyota chama às oficinas 868 carros híbridos em Portugal

Toyota chama às oficinas 868 carros híbridos em Portugal
A Toyota Caetano Portugal vai chamar às suas oficinas 868 carros híbridos devido a uma falha de 'software' que pode reduzir o poder motriz e fazer mesmo com que o veículo pare.
   
Fonte oficial da Toyota Caetano Portugal disse à agência Lusa que esta atualização de software "é uma situação normal e que ocorre nos mais diversos setores de atividade e equipamentos", sendo que o sistema visado é o que "controla o fluxo de energia no sistema híbrido, apenas para os modelos Auris HSD e Prius+".
 
Em causa em Portugal estão 821 unidades do Toyota Auris HSD e 47 veículos do Toyota Prius+.
 
O fabricante automóvel japonês anunciou hoje que vai chamar à revisão cerca de 625 mil carros híbridos em todo o mundo devido a esta falha, frisando que a avaria não provocou qualquer acidente, nem ferimentos aos ocupantes.
 
O defeito afeta os modelos Prius+ (comercializado como Prius V ou Prius Alfa, em determinados mercados) e o Auris híbrido, fabricados entre maio de 2010 e novembro de 2014. É considerado um automóvel híbrido aquele que é movido a eletricidade e a gasolina ou gasóleo.
 
A fonte da Toyota Caetano adianta que dentro dos próximos dias, a empresa "vai contactar diretamente os clientes de viaturas envolvidas (por carta registada) para que, mediante a sua disponibilidade, se desloquem com as viaturas à rede oficial de concessionários Toyota".
 
Acrescenta ainda que a atualização de software "deve demorar cerca de 30 minutos e não terá qualquer custo para o cliente", observando que a Toyota "reforçou e empenhou-se afincadamente na segurança e na qualidade dos seus modelos" e que, como reflexo desta atitude, colocou os seus "clientes e as pessoas em primeiro lugar, tomando sem hesitação, qualquer ação que vise a melhoria destes pilares".
 
Do total dos 625 mil carros híbridos, 160 mil foram comercializados na Europa, 120 mil na América do Norte e aproximadamente 340 mil no Japão, enquanto os restantes 5000 foram vendidos em África e em outros mercados.
 
A atual configuração de software destes automóveis pode causar um sobreaquecimento de transístores, que, se danificados, podem levar, em primeiro lugar, ao acender de várias luzes de aviso, segundo a Toyota.
 
Na maioria dos casos, o veículo entraria em "modo de segurança", o que reduz a força motriz do carro e permite conduzi-lo apenas por uma distância limitada.
 
Em última instância, explica a Toyota, o sistema híbrido desativar-se-ia e o automóvel ficaria parado.