Todos os caminhos da música vão dar à Casa Branca

Todos os caminhos da música vão dar à Casa Branca
O festival Sudoeste regressa quarta-feira à Zambujeira do Mar, com as estreias do norte-americano Cee Lo Green e do sueco Avicii, com Snoop Lion e Janelle Monáe e também os portugueses Orelha Negra, que atuam no último dia. 
O 17.º festival Meo Sudoeste vai decorrer até 11 de agosto, na Herdade da Casa Branca - recinto próximo da Zambujeira do Mar - e o primeiro dia, considerado de receção ao campista, faz-se na quarta-feira, com a estreia em palcos portugueses do DJ sueco Avicii.
O músico, de 23 anos, tem estado nos tops britânicos com "Wake me up", com a participação de Aloe Blacc, tema que fará parte de um álbum, a editar em setembro.
O cartaz deste ano do Sudoeste é marcado por sonoridades mais viradas para a eletrónica, com a participação, por exemplo, de Pitbull, Fatboy Slim, Calvin Harris, Pete Tha Zouk e os portugueses DJ Vibe e Branko (Buraka Som Sistema).
O reggae tem sempre uma participação mais alargada neste festival - com um palco exclusivo para aquele género -, mas no palco maior estarão os norte-americanos Soja, os brasileiros Natiruts e o português Richie Campbell.
A novidade neste campo é o regresso ao Sudoeste, no dia 11, do rapper norte-americano Snoop Dogg, que mudou a identidade para Snoop Lion depois de ter feito uma viagem à Jamaica e mergulhado na cultura rastafari, viagem que resultou num documentário e num álbum intitulado "Reincarnated".
A cantora norte-americana Janelle Monáe, de influência soul, já atuou várias vezes para os portugueses, desde que lançou em 2010 o álbum de estreia, "The ArchAndroid", mas o concerto no Sudoeste, no dia 09, acontecerá um mês antes de editar um novo disco, intitulado "The Electric Lady".
De acordo com a imprensa especializada, o álbum terá a participação de Prince, Miguel e Erykah Badu.
O festival registou ainda o cancelamento da cantora norte-americana Solange, sendo substituída pelo angolano Anselmo Ralph.
Do cartaz destaca-se ainda a presença, em estreia, do premiado músico e produtor norte-americano Cee Lo Green, que encetou uma carreira a solo, depois de ter integrado a dupla Gnarls Barkley, ao lado de Danger Mouse.
Tem quatro álbuns em nome próprio, mas no Sudoeste é possível que todos reconheçam mais o tema "Fuck you" e ainda "Crazy", este feito com Danger Mouse.
A investida portuguesa no festival conta com mais de uma dezena de nomes, mas uma das atuações do Sudoeste poderá acontecer no último dia, com os Orelha Negra.
O grupo, que já atuou no festival com a presença do artista visual Vhils, preparou um concerto que incluirá a West European Sympnony Orchestra, Mónica Ferraz, Carlos Nobre, Valete, Regula, Adamastor e Orlando Santos.
Dos Orelha Negra, grupo instrumental que mergulha no património da soul, do funk ou do hip hop, fazem parte Sam The Kid, Francisco Rebelo, João Gomes, Fred Ferreira e DJ Cruzfader.
Além dos portugueses já citados, no Sudoeste estarão ainda os Expensive Soul, prestes a editar novo álbum, Tiago Bettencourt, Long Way to Alaska, Frankie Chavez, Ana Free, Salto e, a fechar o último dia, DJ Ride.
Apesar de a organização considerar que quarta-feira é o dia de receção dos festivaleiros, o parque de campismo está aberto desde sábado passado, a quem tivesse comprado passe para todo o festival.
O campismo, cujas infraestruturas têm sido melhoradas ao longo destes 17 anos, dá acesso a um canal, vigiado por nadadores-salvadores certificados. A organização garante ainda transportes entre o recinto e a praia da Zambujeira do Mar.