Todas as instalações da Valorsul a funcionar

Todas as instalações da Valorsul a funcionar

Todas as instalações da Valorsul, cujos trabalhadores estiveram em greve entre as 00:00 de terça-feira e as 08:00 de hoje, estão agora a funcionar, disse à agência Lusa a diretora de comunicação da empresa.
Em declarações à Lusa, Navalha Garcia, do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Centro-Sul e Regiões Autónomas, considerou que “a paralisação teve uma boa resposta da parte dos trabalhadores”, acrescentando que o sindicato vai “continuar a luta” e participar na greve convocada pelas duas centrais sindicais para dia 27 de junho.
Em causa neste protesto, explicou, estava “o congelamento e corte dos salários, o congelamento da progressão na carreira, a redução do pagamento do trabalho extraordinário e a tentativa de privatização do setor”.
Durante o dia de terça-feira, apenas duas das sete instalações da Valorsul – que atua nos municípios de Alcobaça, Alenquer, Amadora, Arruda dos Vinhos, Azambuja, Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lisboa, Loures, Lourinhã, Nazaré, Óbidos, Odivelas, Peniche, Rio Maior, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila Franca de Xira – funcionaram.
A diretora de comunicação da Valorsul, Ana Loureiro, afirmou, contudo, que o valor total de adesão à greve foi de 30,66%.
Segundo a empresa, apenas estiveram a funcionar a sede, onde, pelas contas da administração, a adesão à greve foi de 13%, e o centro de tratamento de resíduos do Cadaval, onde a adesão ao protesto, apontou a empresa, foi inferior a 1%.
A central de valorização energética (59%), a estação de tratamento e valorização orgânica (52%), o centro de triagem e ecocentro (68%), o aterro sanitário de Mato da Cruz (24%) e a instalação de tratamento e valorização de escórias (75%) não receberam resíduos.