Teatro Experimental de Cascais ensaia ópera rock com autos de Gil Vicente

Teatro Experimental de Cascais ensaia ópera rock com autos de Gil Vicente

O Teatro Experimental de Cascais (TEC) estreia, a 30 de outubro, um espetáculo de ópera rock com textos do "Auto da Barca do Inferno" e do "Auto da Índia", de Gil Vicente, revelou hoje à agência Lusa fonte da companhia.

De acordo com Carlos Avilez, diretor do TEC, o espetáculo, que começará a ser ensaiado no início de setembro, terá música original criada por Hugo Neves Reis e a participação da atriz e cantora Vanessa Silva.

Há algum tempo que Carlos Avilez tinha em mente a ideia de criar uma ópera rock a partir de obras de Gil Vicente, "porque ligam muito bem", na opinião do encenador.

Avilez apresentou, pela primeira vez, nos anos 1970, o "Auto da Barca do Inferno", em Portugal, e depois levou a peça a outros países.

"Apresentei-a no Teatro Experimental do Porto antes do 25 de Abril, quando a peça era proibida pelo regime de Salazar, porque tinha a ver com as colónias. Depois levei-a a Angola, ao Brasil e ao Japão", recordou o criador, que começou no teatro como ator, ingressando em 1956 na Companhia Amélia Rey Colaço.

Carlos Avilez recordou que o "Auto da Barca do Inferno" que criou, na altura, "fez escândalo, porque o Diabo era uma mulher muito bonita e elegante".

Este espetáculo, com estreia prevista para o final de outubro, tem como objetivo abrir as comemorações dos 50 anos de existência do TEC, que se assinalam em novembro de 2015, apontou.

"Vai ser um espetáculo para todas as idades", sublinhou o diretor do TEC, companhia criada em 1965 e da qual Avilez é um dos fundadores.

Os cenários e figurinos estão a cargo de Fernando Alvarez, e a interpretação será de António Marques, Bruno Bernardo, David Esteves, Fernanda Neves, Filipe Abreu, Gonçalo Romão, João Cachola, Luiz Rizo, Raquel Oliveira, Sérgio Silva e Teresa Côrte-Real.

O espetáculo estará em cena no TEC, até dezembro de 2014.