Teatro Experimental de Cascais celebra 50 anos com homenagem a Miguel Torga

Teatro Experimental de Cascais celebra 50 anos com homenagem a Miguel Torga
"Torga" é o nome da peça que vai ser estreada quinta-feira, no Teatro Municipal Mirita Casimiro, Estoril, numa homenagem ao escritor Miguel Torga, nos 20 anos da sua morte, e nos 50 anos do Teatro Experimental de Cascais (TEC).
 
Carlos Avilez é o encenador e, na véspera da estreia, disse à Lusa que esta é mais uma adaptação de poemas de Miguel Torga, de quem se diz grande admirador.
 
"Torga foi muito importante para nós. Conheci-o pessoalmente e foi das primeiras pessoas que me defendeu. Aqui no TEC já fizemos todas as peças dele", contou Carlos Avilez.
 
O encenador adiantou que "Torga" é uma peça "simples, sem exuberâncias", baseada no "Sinfonia", um poema dramático de quatro atos, representada por atores da companhia.
 
"É um texto de grande beleza poética e de grande modernidade, que permitiu criar um espetáculo forte que inclui cenas de peças do autor já aqui representadas, alguns poemas e excertos dos seus Diários", acrescentou Carlos Avilez.
 
Miguel Torga morreu em janeiro de 1995 e, 20 anos passados, o TEC volta a homenagear o poeta, no âmbito das comemorações dos 50 anos do TEC.
 
"São 50 anos, é uma vida inteira. Já passámos por tantos êxitos, por tantos obstáculos e temos resistido", afirmou Carlos Avilez.
 
O também diretor e fundador da companhia disse ainda ter "muitas saudades" das pessoas que passaram pelo TEC e que as dificuldades de hoje são sobretudo económicas, "como em todos os teatros do país".
 
"Espero que esta peça, que vai agora estrear-se, seja um êxito e que corra tudo bem. Estamos muito contentes por a fazer", acrescentou.
 
António Marques, Bruno Bernardo, Cláudia Semedo, Fernanda Neves, Filipe Abreu, João Cachola, Luiz Rizo, Raquel Oliveira, Rodrigo Tomás, Sérgio Silva e Teresa Côrte-Real constituem o elenco de "Torga", que vai estar em palco até 30 de maio, de quarta-feira a sábado às 21:30 e domingo às 16:00.