Taxistas entregam documento de protesto a Passos Coelho

Taxistas entregam documento de protesto a Passos Coelho

 

A Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (ANTRAL) e a Federação Portuguesa do Táxi (FPT) vão entregar na quinta-feira um documento ao primeiro-ministro, no qual sublinham as dificuldades sentidas no sector, segundo uma nota hoje divulgada.
No documento, as duas associações lembram Pedro Passos Coelho de que até agora não houve “uma resposta satisfatória por parte do Governo” para os problemas que enfrentam.
Os presidentes daquelas duas estruturas, Florêncio Plácido de Almeida (ANTRAL) e Carlos Alberto Ramos (FPT), vão ainda pedir uma audiência ao primeiro-ministro.
“Existem questões imediatas cuja repercussão na rentabilidade do sector do táxi é de tal forma acentuada que necessitam de resposta urgente do Governo”, segundo a nota.
A ANTRAL e a FPT esperam impedir que o Governo “empurre para a falência” o sector do táxi, no qual “muitos profissionais já vivem em situação de extrema carência económica”.
A 02 de Julho, cerca de mil taxistas concentraram-se no Parque das Nações, em Lisboa, e fizeram uma marcha lenta de protesto até à Assembleia da República, com passagem pela residência oficial do primeiro-ministro e pelo Ministério da Saúde.
Na base do protesto estiveram a falta de aumento das tarifas dos táxis nos últimos anos e a portaria do Ministério da Saúde que alarga os tipos de veículos com possibilidade de transporte de doentes não urgentes, até agora exclusivo das ambulâncias e dos táxis.