Tapada de Mafra transforma-se em floresta encantada para atrair crianças no Natal

Tapada de Mafra transforma-se em floresta encantada para atrair crianças no Natal

Locais improváveis da floresta são o palco de um espetáculo infantil que junta nos próximos fins de semana personagens como gnomos e fadas com animais na Tapada Nacional de Mafra, que pretende atrair visitantes durante a quadra natalícia.

"Pretende-se continuar a proporcionar aos nossos visitantes a possibilidade de usufruir deste espaço durante todo o ano. No Natal, éramos pouco procurados e isto é mais uma forma de atrai-los", disse à agência Lusa a diretora da Tapada, Alda Mesquita.

Um comboio conduzido pelo Pai Natal transporta as crianças para uma verdadeira aventura pela floresta mágica, servindo de plateia móvel para o espetáculo intitulado "O comboio de Natal na Floresta Encantada".

Durante o percurso, miúdos e graúdos vão poder visualizar animais da floresta, desde gamos, veados, águias e cavalos, e assistindo, nos diversos locais por onde se desenrola o espetáculo, a performances artísticas que juntam a encenação e a dança ao próprio ambiente natural.

Durante o espetáculo de uma hora, surgem fadas em cima de cavalos ou a dançar e cantar pela floresta, gnomos a preparar o Natal, guardiães com águias, elfos equipados de arco e flecha e seres mágicos a dançar sobre lagos ou a deitar chamas, assistiu a Lusa durante o ensaio-geral.

O veículo, com um contador de estórias a bordo, contribuiu também para criar o cenário de ficção, emitindo música cronometrada com a encenação, o que favorece a imaginação infantil.

Todo o guarda-roupa é inspirado na natureza e no tema da reciclagem, desde personagens vestidas de fogo ou de água, até os objetos que transportam, feitos de materiais reciclados, como folhas de árvores ou madeira.

"É um espaço onde se pode dar ênfase à relação com a natureza, trabalhando temáticas ligadas à natureza, mas também viver uma expressão artística ancorada no onírico, nos sonhos, nos seres mágicos", explicou a coordenadora artística, Sandra Battaglia.

O espetáculo está a ser preparado desde há um mês por uma produção de cerca de meia centena de pessoas, entre bailarinos, atores, encenadores e responsáveis pela confeção do guarda-roupa, numa parceria entre a Amálgama - Companhia de Dança e a Escola Profissional de Mafra.

Além das atividades que proporciona aos visitantes todo o ano, a Tapada está também a vender pinheiros de Natal, resultantes dos desbastes feitos no pinhal.

Em 2013, a Tapada recebeu a visita de 50 mil pessoas e deverá atingir os 60 mil visitantes no final deste ano.