Surf Salva sensibiliza para os riscos da época balnear

Surf Salva sensibiliza para os riscos da época balnear
A terceira edição do Surf Salva, projeto de prevenção de situações de risco associadas à época balnear, passou hoje pela praia de Carcavelos, Cascais, com o objetivo de dotar os participantes de “técnicas-base para socorro a náufragos”.
 
O Surf Salva atua nas praias de norte a sul do país e pretende formar surfistas e praticantes de outros desportos náuticos, tendo, nos últimos dois anos, contado com 4.100 participantes.
 
O comandante Nuno Galhardo Leitão, do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN), considera que o Surf Salva já faz parte “da agenda da época balnear” e os resultados alcançados nas duas edições anteriores mostram o interesse dos banhistas em “contribuir para a segurança nas praias”.
 
Uma segunda vertente do projeto é o Surf Salva para Todos, que apresenta formações gratuitas para todos os banhistas e versa sobre práticas de salvamento a adotar no mar. Na última edição, a iniciativa acolheu 800 pessoas em dez praias.
 
A última vertente é o Surf Salva Proteção Solar, que visa sensibilizar a população para o risco da exposição solar e a necessidade de prevenção do cancro da pele. A iniciativa, desenvolvida em parceria com a Liga Portuguesa Contra o Cancro, possibilita a realização de rastreios para o “diagnóstico precoce” de cancro da pele, marcando presença em cinco estâncias balneares.
 
Este ano o projeto apresenta uma novidade, o Surf Salva Camp, um campo de férias destinado a jovens integrados em instituições sociais, “contribuindo para a sua integração social e capacitação”. Esta iniciativa decorre em Carcavelos entre 25 de junho e 11 de setembro, destinando-se a jovens dos 10 aos 15 anos, que serão selecionados pelo Pensamento Vivo – Centro de Recursos Psicopedagógicos.
 
O projeto resulta de uma parceria do ISN e do LIDL Portugal, com o objetivo de “prevenir situações de risco associadas à época balnear, através de ações de sensibilização e formação”.
 
Para Vanessa Romeu, diretora de comunicação e responsabilidade daquela empresa, o Surf Salva “enquadra-se no espírito positivo que define” a estratégia de responsabilidade social.
 
Entretanto, pelo quarto ano consecutivo, a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) e a Sociedade Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia (SPOT) realizam a Campanha Mergulho Seguro, em parceria com a Federação Portuguesa de Futebol (FPF).
 
O objetivo é sensibilizar a população, “em especial os mais jovens, na prevenção de traumatismos vertebro-medulares provocados por acidentes relacionados com mergulhos”.
 
Segundo dados da Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), entre 2010 e 2014, “84% dos acidentes de mergulho” ocorreram nos meses de julho, agosto e setembro, "com maior incidência em jovens ou adultos do sexo masculino, mais de metade entre os 11 e os 30 anos”.
 
A Campanha Mergulho Seguro será apresentada na terça-feira, pelas 12:30, na Cidade do Futebol, no Jamor.