Super Bock Super Rock com vitamina rock reforçada

Super Bock Super Rock com vitamina rock reforçada

O Festival Super Bock Super Rock (SBSR), que começa na quinta-feira, perto do Meco, Sesimbra, reforçou a componente rock e terá algumas correções de erros nas infraestruturas do recinto, afirmou à Lusa o promotor Luís Montez.
A 19.ª edição do festival decorrerá de quinta-feira a sábado. na Herdade do Cabeço da Flauta, perto da praia do Meco, mas a zona de campismo abrirá na quarta-feira. para quem comprou o passe de três dias.
O recinto, que tem sido criticado pelos espetadores, nomeadamente pelo pó, pela acumulação de lixo na zona de campismo e pelos acessos congestionados, registará, segundo Luís Montez, novas melhorias com a ampliação de área relvada, reforço das estruturas de higiene e zonas de estacionamento.
"Nós aprendemos com os erros. Em 2011 [ano em que atuaram Arcade Fire, Arctic Monokeys e Strokes] foi um excesso de gente e pagámos caro no ano passado. Os que vieram, os fiéis, viram que tivemos em conta os erros que fizemos e quisemos melhorar", admitiu Luís Montez à agência Lusa.
Este ano o cartaz, com três palcos, apresenta mais de 40 artistas e bandas, entre os quais os britânicos Arctic Monkeys e Johnny Marr, ex-guitarrista dos Smiths (quinta-feira), os norte-americanos The Killers, Tomahawk, de Mike Patton, e Black Rebel Motorcicle Club (sexta-feira), os conterrâneos Queens of The Stone Age e o guitarrista Gary Clark Jr (sábado).
Quase todos já atuaram antes em Portugal, mas haverá música nova a descobrir no Meco, nomeadamente o novo álbum dos Queens of The Stone Age, "...Like Clockwork", e os temas "R U Mine?" e "Do I wanna know", dos ingleses Arctic Monkeys, que antecipam o álbum "AM", a editar em setembro.
Os Black Rebel Motorcycle Club terão com eles o álbum de garage rock "Specter at the feast", de março, enquanto Johnny Marr, que passará pelo repertório dos Smiths, mostrará o primeiro álbum a solo, "The Messenger".
Não haverá muitas estreias na edição deste ano. Além do guitarrista blues rock Gary Clark Jr, o festival contará, por exemplo, com o cantor Miguel, um dos nomes recentes da nova soul e r&b norte-americana, que editou "Kaleidoscope Dream", em 2012, e com a cantora e rapper nova-iorquina Azaelia Banks, cujo nome chegou a ser anunciado para a edição do ano passado.
Destaque ainda para a investida portuguesa, com nomes como Clã, Kalú, baterista dos Xutos & Pontapés, Mazgani, Samuel Úria, The Quartet of Woah!, Miss Lava e Octa Push.
Apesar de estar a registar vendas de bilhetes superiores a 2012, a organização decidiu fixar a lotação máxima em 30.000 pessoas.
"É preferível parar aí, para a edição dos vinte anos [em 2014] termos uma grande edição. O lugar é muito bonito para ser posto em causa por demasiada gente. Temos de parar. A capacidade é 30.000 pessoas por dia e não vamos passar disso", afirmou Luís Montez.
 O promotor apela aos espetadores que optem pelos transportes públicos, porque o acesso ao recinto do festival se faz apenas por uma estrada, rumo à localidade de Alfarim, perto da Praia do Meco, na região de Sesimbra.
Todas as informações sobre acessos, transportes públicos e campismo podem ser consultadas em www.superbocksuperrock.pt.