SIVA prevê que vendas de carros devem aumentar mais de 10% este ano

SIVA prevê que vendas de carros devem aumentar mais de 10% este ano
A SIVA, que representa em Portugal as marcas do grupo Volkswagen, prevê que as vendas de ligeiros em 2015 aumentem mais de 10% em relação ao ano passado, continuando a recuperação do sector após anos de crise profunda.
 
Fernando Monteiro, administrador executivo da SIVA, afirmou hoje em conferência de imprensa que, com as previsões económicas para este ano, com um crescimento do Produto Interno Bruto de 1,5%, maior investimento e um aumento do consumo interno, "o mercado de passageiros ligeiros vai voltar a crescer mais do que 10%, ou seja, vai situar-se entre os 150 e 160 mil veículos", depois de terem sido vendidos cerca de 143 mil veículos em 2014.
 
O responsável da SIVA frisou que "o mercado continua muito volátil, mas o crescimento que se verificou em 2014 [34,8%] é uma base sólida para o que vai acontecer nos próximos anos", acrescentando que no ano passado se verificou "uma retoma tímida de venda de carros a particulares devido ao aumento da confiança dos consumidores", sendo um sinal importante também para a menor dependência das marcas de carros pelo mercado de frotas de empresas.
 
Além disso, Fernando Monteiro estimou que o preço dos carros em termos globais "deverá manter-se estável, até porque existem dois fenómenos na Europa: a deflação e a desvalorização do euro", acrescentando que o Instituto Nacional de Estatística (INE) indica que desde 2013 até agora, "os preços dos automóveis caíram 2,3%".
 
Relativamente ao desempenho da SIVA, Fernando Monteiro, alertando que ainda não podia divulgar os resultados financeiros, revelou que a empresa obteve uma faturação superior a 100 mil milhões de euros no ano passado, mais 16% do que em 2013.
A SIVA vendeu 26.379 unidades no ano passado, representando um aumento de 34,1% face a 2013 e em linha o crescimento do mercado. Ferrando Monteiro adiantou que as marcas que o grupo representa conseguiram uma quota de 17% no mercado de passageiros e de 15,6% no mercado de veículos ligeiros.
 
No segmento de veículos ligeiros de passageiros, a SIVA vendeu 24.231 unidades, o que corresponde a um aumento de 35,6% face a 2013. "A performance comercial da SIVA fica marcada pelo sucesso dos modelos Volkswagen Polo e Golf, Audi A3 e Skoda Octavia - os quais têm um peso muito relevante no 'mix' das respetivas marcas", adiantou o administrador executivo.
 
Em termos de marcas, as vendas da Volkswagen aumentaram 37% face ao ano anterior, para 13.873 unidades, sendo que marca consolidou o segundo lugar no mercado de ligeiros de passageiros aumentando a quota para 9,7%.
 
Já a Audi, a marca 'premium' do grupo, comercializou 7.954 unidades, mais 33,1% do que em 2013.
 
Licínio Almeida, responsável da Audi em Portugal, afirmou que a marca irá lançar novos modelos em 2015 com destaque para o novo Audi Q7, que "será o percursor da nova imagem da marca para os próximos anos".
 
Relativamente à Skoda, a marca vai continuar este ano a sua ofensiva de renovação de modelos, principalmente do Fabia, o modelo destinado ao combate de vendas. No ano passado, a Skoda cresceu 36% face a 2013, principalmente devido ao lançamento do Octavia e do Rapid Spaceback.
 
No que se refere ao estado da rede de concessionários do grupo, Fernando Monteiro afirmou que "voltaram a ganhar dinheiro em 2014, sendo que, em termos globais estão com uma forte posição em termos de capitais próprios", o que permitiu, entre outras, aumentar a sua oferta de emprego.
 
"O emprego voltou a subir na SIVA depois de ter sido dizimado nos últimos anos. Aumentámos de 1.800 trabalhadores em 2013 para 2.050 em 2014, para além dos 150 que trabalham diretamente no importador e mais de 40 em áreas de apoio e logística", revelou.
 
A SIVA é o importador de seis marcas do grupo Volkswagen (Volkswagen, Audi, Bentley, Lamborghini, Skoda e Volkswagen Veículos Comerciais).