Sintra recebe quinta edição do festival de artes performativas Periferias

Sintra recebe quinta edição do festival de artes performativas Periferias
O concelho de Sintra recebe a partir de terça-feira e até dia 13 de março, a quinta edição do festival Periferias marcada pela "consolidação do projeto" e maiores expectativas na atração do público.
 
O Periferias - Festival de Artes Performativas em Sintra, promovido pela associação cultural sintrense Chão de Oliva, vai levar teatro, animação de rua, exposições, feira do livro, música ao vivo, "workshops" e tertúlias a vários espaços da vila e arredores.
 
O objetivo é, segundo o diretor artístico do festival, João de Mello Alvim, "trazer gente de outras periferias a Sintra e fazer pontes com os países de língua oficial portuguesa", tendo por base "troca de espetáculos e experiências".
 
Em declarações à agência Lusa, João de Mello Alvim, afirmou que esta edição "marca uma fase de consolidação de um projeto", uma vez ultrapassados os constrangimentos económicos com impacto na Cultura.
 
"Passámos por uma fase complicada. Estes últimos anos foram de vários constrangimentos económicos para o país e que os agentes culturais conhecem bem e, por isso, é de assinalar termos chegado até aqui. Temos agora mais esperança pela frente e a afirmação do festival vai sendo maior", sustentou.
 
Mostrando-se otimista, o diretor artístico do festival espera agora que, "com este túnel de esperança que o país vive", as pessoas encarem a Cultura de outra forma.
 
"As pessoas estavam muito massacradas e agora começam a ter mais disponibilidade. Agora, as nossas expectativas de atrair mais público são maiores também, claro", sublinhou.
 
A 5.ª edição do Periferias contará com a presença de grupos vindos de vários pontos periféricos do país, como Torres Vedras, Porto, Serpa, Vila Real e Gaia, e países de língua oficial portuguesa, com a participação da Guiné-Bissau, Moçambique, Brasil e S. Tomé e Príncipe.
 
Os espetáculos decorrerão na Casa de Teatro de Sintra e noutros locais da vila, contando com a já habitual Feira do Livro especializada em Artes Performativas.
 
Também presentes no Periferias estarão os representantes de vários grupos estrangeiros e de festivais internacionais de teatro.
 
Durante todo o período do festival estará patente uma exposição de trajes das danças tradicionais da Guiné-Bissau, no MU.SA.