Sintra participa no lançamento da iniciativa Crescimento Inclusivo das Cidades

Sintra participa no lançamento da iniciativa Crescimento Inclusivo das Cidades
Sintra vai participar no lançamento da iniciativa Crescimento Inclusivo das Cidades, promovida pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e pela Fundação Ford, para promover maior justiça na "repartição de riqueza", afirmou hoje o presidente do município.
 
"A convenção de Nova Iorque tem a ver com o compromisso do cumprimento de um conjunto de regras para garantir que o crescimento económico traz consigo também uma mais justa repartição de riqueza", explicou à Lusa Basílio Horta.
 
O lançamento da campanha Crescimento Inclusivo das Cidades está agendado para 29 de março, com a divulgação da declaração de Nova Iorque, com as principais medidas para a criação de um modelo político "para combater as desigualdades e promover um crescimento inclusivo nas cidades", segundo a organização.
 
"Desde 2012 que a OCDE estuda os efeitos do crescimento económico na repartição da riqueza", notou o presidente da Câmara de Sintra, acrescentando que, entre as principais conclusões, sobressai a existência de "largas zonas do mundo em que há crescimento económico e maior concentração de riqueza e isso é uma matéria que tem de ser alterada".
 
Estes estudos levaram o embaixador dos Estados Unidos da América na OCDE e a presidente da Câmara de Paris, Anne Hidalgo, a decidirem juntar "dirigentes de territórios e de câmaras no sentido de estudarem um conjunto de regras para garantir um crescimento justo", adiantou Basílio Horta.
 
O objetivo passa por encontrar medidas que promovam "um crescimento inclusivo, um crescimento económico que dê para todos e não apenas a concentração da riqueza na mão de alguns", frisou o autarca eleito pelo PS.
 
A cidade norte-americana vai acolher o primeiro encontro da campanha e, segundo a agenda preliminar, a que a Lusa teve acesso, juntará presidentes de câmara, empresários e dirigentes de organizações internacionais com vista a proporcionar "o intercâmbio de ideias sobre as políticas e parcerias que são necessárias para enfrentar as disparidades crescentes nas cidades".
 
Para Basílio Horta, a iniciativa deve contribuir com soluções para "um crescimento económico com regras, no sentido de poder ser uma fonte de maior justiça na distribuição do rendimento e inclusivo".
 
"Imagino que muitas dessas regras tenham a ver com uma política fiscal adequada e também com uma prioridade para a escolha de setores que possibilitem uma maior disseminação da riqueza", salientou o autarca.
 
A participação de Sintra no lançamento da campanha foi acolhida "por unanimidade" do executivo municipal, acrescentou Basílio Horta, considerando que a iniciativa representa mais um reconhecimento "do papel dos autarcas no crescimento económico com inclusão".
 
Para o presidente sintrense, "para além dos governos, os autarcas são importantíssimos para o desenvolvimento económico, porque estão em contato com as populações" e podem contribuir para "o crescimento económico com o desenvolvimento social".
 
O encontro de Nova Iorque será repartido em quatro sessões temáticas, apenas com a última aberta à comunicação social, e entre os participantes são esperados Darren Walker, presidente da Fundação Ford, e Angel Gurría, secretário-geral da OCDE.