Sintra investe no espaço público e contrata desempregados para varrer as ruas

Sintra investe no espaço público e contrata desempregados para varrer as ruas

A Câmara de Sintra vai contratar cerca de 50 desempregados inscritos no Centro de Emprego para alargar a limpeza e varrição de ruas nas freguesias urbanas de Algueirão-Mem Martins e Rio de Mouro. A medida foi anunciada pelo presidente da autarquia, Basílio Horta, no âmbito de um programa mais lato de intervenção e valorização dos espaços públicos do concelho.

“Podia ter sido feito por outsourcing (contratação externa), mas nós não quisemos. Havendo desemprego no concelho, entendemos que devíamos ajudar a combater esse desemprego”, justificou Basílio Horta.

A edilidade sintrense vai investir cerca de 26 milhões de euros em obras na rede de saneamento, na recuperação de estradas e na requalificação da zona costeira.

O anúncio foi feito ao final da manhã pelo presidente da autarquia, Basílio Horta (PS), que justificou a necessidade de intervir “urgentemente” em alguns espaços públicos do concelho.

Está previsto que todas as obras se iniciem ainda durante este ano.

O maior investimento vai ser levado a cabo pelos Serviços Municipalizados de Sintra (SMAS), que no total vão investir 24 milhões de euros, sobretudo na construção de novas condutas e na remodelação de redes de água e esgotos em algumas freguesias do concelho.

“É inadmissível que em pleno século XXI exista num concelho próximo de Lisboa zonas onde não existe saneamento e em que o abastecimento de água não é regular”, apontou o autarca.

Basílio Horta explicou que grande parte do investimento dos SMAS irá ser para o saneamento da zona oeste do concelho, nomeadamente nas freguesias de Terrugem-São João das Lampas e Colares. São Pedro de Sintra e Algueirão são , por outro lado, localidades beneficiadas com empreitadas de longa duração para a remodelação total de redes de águas e saneamento.

A recuperação da rede rodoviária do concelho será outra das prioridades de investimento do executivo, que irá alocar para o efeito 625 mil euros.

Uma das medidas neste âmbito será o tapamento de todos os buracos das estradas.

A requalificação das zonas costeiras está também abrangida por este plano de investimentos, sendo a praia Grande aquela com maior urgência de intervenção.

Na praia Grande o executivo pretende investir cerca de 1,5 milhões de euros no reforço da frente de proteção, na requalificação de toda a frente de praia e na recuperação da escadaria do acesso sul, onde existe uma jazida de pegadas de dinossauros.