Sintra espera projeto para novo parque de campismo na Praia Grande

Sintra espera projeto para novo parque de campismo na Praia Grande
Os proprietários do parque de campismo da Praia Grande, no concelho de Sintra, vão apresentar um projeto para a construção de um novo equipamento, para evitar a expropriação dos terrenos, informou o presidente da autarquia.
 
“Vamos esperar até ao fim deste mês pelo projeto que os proprietários ficaram de entregar. Se o projeto merecer concordância e se integrar dentro da lei e do bom gosto, muito bem, senão temos de ir para a expropriação”, disse Basílio Horta (PS) à agência Lusa.
 
Segundo o presidente da autarquia, os proprietários demonstraram interesse em construir um novo parque de campismo na sequência da notificação, pela câmara, da intenção municipal da expropriação dos terrenos caso nada fizessem.
 
O parque de campismo da Praia Grande, em terrenos privados classificados na Reserva Ecológica Nacional (REN), encerrou em setembro de 2005, por falta de condições sanitárias comprovadas pela Direção-Geral de Turismo.
 
O espaço, com mais de três hectares, situado no acesso à Praia Grande, encontra-se ao abandono, o que levou a câmara a comunicar aos proprietários que está previsto “no Plano de Ordenamento da Orla Costeira de Sintra-Sado a construção de um parque de campismo de quatro estrelas, na zona do Rodízio-Praia Grande”.
Em janeiro, a autarquia deu um prazo aos proprietários para apresentarem um projeto, ou “o município de Sintra dará início aos procedimentos tendo em vista a expropriação” dos terrenos.
 
Enquanto espera pelo projeto, o presidente da autarquia salientou que, “até junho, ficará pronta a obra do enrocamento” na Praia Grande, para reforçar a proteção da principal zona balnear do município.
 
A intervenção “consiste na correção dos estragos no manto de enrocamento, passeio, escadas, rampas, muros e infraestruturas de iluminação pública e de drenagem para aumentar o grau de proteção contra o risco de galgamento oceânico”, informou a câmara, em comunicado.
 
A requalificação, orçada em cerca de 585 mil euros, é desenvolvida em articulação com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA).
 
“A obra era necessária devido aos estragos que o mar fez no último temporal”, frisou o presidente da Junta de Freguesia de Colares, Rui Santos, confiante que o projeto reponha as condições de segurança e sirva para requalificar a praia.
 
Para mais tarde fica a construção de um parque de estacionamento, que pretende retirar a circulação automóvel da estrada em frente ao areal da Praia Grande, a partir do Hotel Arribas.
 
Segundo Basílio Horta, o estacionamento não ficará pronto antes da próxima época balnear, porque é preciso “negociar com o dono do terreno, que está a pedir uma quantia que a câmara não pode dar”.
 
“O proprietário, como sabe que aquele espaço é necessário para estacionamento, está a inflacionar o preço e, se calhar, temos de entrar num processo expropriativo”, admitiu.
 
Para além de este terreno, a autarquia admite vir a autorizar a criação de outra zona de estacionamento perto do parque de campismo.