Sintra assinala 25 de Abril com abertura a visitas dos jardins da Quinta da Ribafria

Sintra assinala 25 de Abril com abertura a visitas dos jardins da Quinta da Ribafria
Os jardins da Quinta da Ribafria, situada entre o Lourel e Cabriz, vão abrir ao público para visitas a partir de 25 de abril, enquanto aguardam pela construção de uma unidade hoteleira, anunciou a autarquia de Sintra.
 
A abertura dos jardins da Quinta da Ribafria, na estrada da Várzea, terá lugar no âmbito das comemorações dos 41 anos da "revolução dos cravos", que se iniciam pelas 10:00, em Sintra, com o hastear da bandeira nos Paços do Concelho.
 
Segundo a autarquia, pelas 11:00 do dia 25 de abril será inaugurada uma exposição de escultura de Laranjeira Santos, nos jardins da Ribafria, seguindo-se a abertura de um percurso pedestre de visitação de toda a quinta, com 13,3 hectares, adquirida pelo município em 2002.
 
Os jardins beneficiaram de trabalhos de limpeza e de restauro, após vários anos fechados, com utilizações esporádicas para filmagens, e as comemorações do 25 de Abril encerram com um concerto, a partir das 15:30, pela banda militar do Exército.
 
A Quinta de Ribafria foi durante muitos anos propriedade do IPSD-Instituto Progresso Social e Democracia (atual Instituto Francisco Sá Carneiro) e funcionou como "retiro" social-democrata durante os Governos de Cavaco Silva.
A câmara pretende lançar o concurso de concessão para adaptação, por privados, do palácio e das instalações anexas num hotel de luxo, com meia centena de quartos.
 
A histórica quinta no Lourel, cuja casa e torre foram edificadas no século XVI, pertenceu à família Mello e foi vendida em 1988 à Fundação Friedrich Naumann, através do IPSD, devido a condicionalismos para investimentos germânicos no exterior.
 
A fundação alemã retirou-se de Portugal, na década de 1990, e os dois terrenos que compõem a propriedade acabaram vendidos a uma sociedade imobiliária de João Vale e Azevedo, ex-dirigente do Benfica, mas o IPSD conseguiu a anulação judicial da venda.
 
A Câmara de Sintra aproveitou para comprar a histórica quinta, exercendo o direito de preferência - opção legal nos imóveis classificados -, por 2,1 milhões de euros.
 
A quinta passa a estar aberta para visitas entre as 10:00 e as 19:00, de abril a setembro (fecha às 18:00 de outubro a março), informou a autarquia.