Serviços de água e saneamento de Oeiras e Amadora apostam no trabalho a partir de casa

Serviços de água e saneamento de Oeiras e Amadora apostam no trabalho a partir de casa
Ainda são poucos, mas simbolizam o início de um projecto que pretende aumentar a conciliação entre a vida pessoal e a componente profissional e que poderá estender-se a um conjunto significativo de trabalhadores dos Serviços Intermunicipalizados de Água e Saneamento de Oeiras e Amadora (SIMAS).
O arranque do projecto-piloto de Teletrabalho nesta empresa aconteceu, recentemente, com a assinatura de formalidades inerentes à nova condição de cinco profissionais da área do atendimento telefónico, que passaram a poder desempenhar aquelas mesmas funções a partir de casa nos turnos da noite (da meia-noite às 08h00) e aos fins-de-semana e feriados. Além dos funcionários do atendimento telefónico (a Linha de Roturas e Obstruções na Via Pública) agora integrados no projecto, pretende-se que o mesmo, depois de avaliado, venha a beneficiar outros trabalhadores, como sejam as recém-parturientes, após o término da licença de maternidade, e os funcionários que beneficiem de licença parental.
“Acreditamos que hoje estamos a fazer história”, salientou, por ocasião do lançamento do projecto, José Augusto Santos, Chefe da Divisão de Gestão de Recursos Humanos do SIMAS de Oeiras e Amadora, não hesitando em classificar este projecto como “pioneiro no âmbito da Administração Pública em Portugal”, tendo em conta a realidade concreta neste domínio.
“Na verdade, para a Administração Pública fala-se muito em teletrabalho, mas depois as experiências que existem são praticamente nenhumas”, confirmou, por seu turno, a presidente do conselho de administração do SIMAS, Carla Tavares. A igualmente presidente da Câmara da Amadora – que teve a seu lado homólogo de Oeiras, Paulo Vistas – confirmou ser este “um momento muito importante para o SIMAS”, dando um voto de confiança quanto ao desempenho dos pioneiros na implementação deste projecto, o qual, segundo enfatizou, “foi muito maturado e equacionado quanto a prós e contras”.
“Pessoalmente, acho que este é um bom caminho para a Administração Pública”, opinou aquela responsável.
 
Para manterem o nível de qualidade do seu trabalho, os funcionários da linha de atendimento telefónico do SIMAS receberam um conjunto de meios técnicos que inclui acesso a dados informáticos e sistema de voz.
“O objectivo é que tenham todas as condições para que possam ter um desempenho que reforce a credibilidade do projecto e a sua futura expansão”, apontou José Augusto Santos, frisando o lema “máxima liberdade com máxima responsabilidade”.
Os responsáveis pela aplicação do Teletrabalho nos SIMAS destacam que este novo regime visa “promover a conciliação da vida profissional e familiar dos trabalhadores e o apoio à parentalidade, factores que, a médio prazo, terão impactos positivos no grau de compromisso e motivação dos trabalhadores e no absentismo laboral”.