Semana de Reflorestação apela à plantação de árvores autótones

Semana de Reflorestação apela à plantação de árvores autótones
O movimento de reflorestação nacional, que se inicia hoje, já permitiu a plantação de quase 308 mil árvores nas cinco edições anteriores e apela à colaboração de todos para que dediquem um dia à promoção das espécies autóctones.
 
Esta é a 6.ª edição da iniciativa do Movimento Plantar Portugal, que vai prolongar-se até 2025 e pretende instalar um milhão de árvores características de cada região por todo o país, como refere o seu site na internet.
 
A decorrer até 27 de novembro, a Semana Reflorestação Nacional integra o Dia da Floresta Autóctone e o movimento que a organiza vem convidar cidadãos, escolas e municípios de todas as regiões a juntar-se à iniciativa e a dedicar um dia da semana à defesa e promoção das espécies portuguesas.
 
As espécies florestais autótones têm características que se adaptam às condições climatéricas e dos solos portugueses e os ambientalistas salientam a importância da sua resiliência aos incêndios.
 
"Todas as pessoas e instituições que se preocupam com o ambiente e sintam que é importante participar na preservação da floresta autóctone portuguesa têm aqui uma oportunidade para ajudar", refere o movimento, realçando que todos os contributos são importantes, tanto na divulgação como no planeamento de atividades a nível local.
 
A coordenação das atividade previstas será feita através da página oficial da Semana da Reflorestação Nacional, onde também é possível saber o número de árvores plantadas.
 
A página do Movimento Plantar Portugal tem mais de 9.600 membros e a lista dos eventos já previstos para a Semana da Reflorestação Nacional aponta para 20 iniciativas por todo o país, em municipios como Ponte de Lima, Amadora, Bombarral, Viana do Castelo, Faro ou Covilhã.
 
As atividades propostas são igualmente diversas, algumas delas a desenvolver por escolas ou universidades, como a de Trás-os-Montes e Alto Douro, indo da plantação à limpeza de espaços verdes, passando pela recolha de sementes e pela identificação de espécies florestais.