Secretário de Estado defende criação de campeonatos desportivos prisionais

Secretário de Estado defende criação de campeonatos desportivos prisionais
O secretário de Estado do Desporto e Juventude, Emídio Guerreiro, defendeu hoje que a criação de campeonatos desportivos prisionais poderá contribuir para uma melhor reinserção social dos reclusos e melhorar as condições no sistema prisional.
 
"Já realizamos 15 ações em estabelecimentos prisionais, nos quais participaram 560 reclusos", adiantou Emídio Guerreiro, após a assinatura, no Estabelecimento Prisional do Linhó (Sintra), de um memorando também homologado pelo secretário de Estado da Justiça, António Costa Moura.
 
O memorando entre o Instituto Português do Desporto e Juventude e a Direcção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais destina-se a viabilizar o projeto "Move-te por Valores - A Ética Desportiva em Ambiente Prisional", em parceria com a Cruz Vermelha Portuguesa e o Programa Juventude em Ação.
 
A iniciativa enquadra-se no Plano Nacional de Ética no Desporto (PNED) e no Plano Nacional de Reabilitação e Reinserção e conta com a participação junto da população prisional de personalidades do desporto nacional, como Carlos Sá, Albertina Dias, Aurora Cunha, Carlos Lopes ou António Oliveira (Toni).
 
"Nos últimos dois anos temos vindo a implementar ações com vista ao desenvolvimento dos valores éticos e da promoção desportiva em geral para os cidadãos privados de liberdade", salientou Emídio Guerreiro.
 
O secretário de Estado acrescentou que, no âmbito do Plano Nacional de Reabilitação e Reinserção, as ações em curso visam criar condições para a "promoção desportiva, ao bem-estar físico e psíquico, à criação de um modelo desportivo prisional e à revitalização dos campeonatos desportivos prisionais".
 
O secretário de Estado da Justiça, António Costa Moura, sublinhou que "as atividades físicas e desportivas são reconhecidamente, de acordo com os especialistas, uma importantíssima ferramenta de intervenção junto da população que, ocasionalmente, está detida".
 
O governante frisou aos reclusos presentes na ação que "a prisão não são as grades e a liberdade não é a rua", vincando que "não se pode conceber uma democracia saudável sem que se dê importância a quem está momentaneamente recluso".
 
António Costa Moura precisou que, hoje á tarde, existiam 13.931 pessoas reclusas, mas garantiu que a população prisional não está sozinha, como demonstra a ação levada cabo no Linhó com a presença do antigo jogador do Benfica e treinador de futebol Toni.
 
O secretário de Estado da Justiça valorizou como "muito mais marcante" o trabalho desenvolvido por Toni enquanto embaixador do Plano Nacional de Ética no Desporto do que os comentários que possa fazer na televisão.
 
A participação na iniciativa, para Toni, pode "trazer uma mensagem de esperança a quem vive um momento menos bom da sua vida".
 
O técnico e comentador desportivo considerou que "a defesa dos valores e dos princípios da ética do desporto pode ajudar a vencer este período da vida" e evitar que no futuro voltem "a mergulhar nos mesmos erros".
 
No âmbito do projeto Move-te por Valores - A Ética Desportiva em Ambiente Prisional, a empresa AFFSports doou ao Estabelecimento Prisional do Linhó material desportivo, composto por 15 bolas de futsal, 30 de futebol, 15 de vólei e 15 de basquetebol, entre outro material desportivo.