Sean Riley & The Slowriders retomam concertos depois do desaparecimento do baixista

Sean Riley & The Slowriders retomam concertos depois do desaparecimento do baixista
O grupo português Sean Riley & The Slowriders vai retomar em julho as atuações ao vivo, com Nuno Filipe no lugar do baixista Bruno Pedro Simões, desaparecido há três semanas.
 
"No seguimento do desaparecimento do nosso Bruno no passado dia 9, e motivados pelos que lhe são mais próximos, decidimos que a única coisa que faz sentido é continuar a andar. Sentimos que é o que o Bruno quereria", afirma a banda numa mensagem deixada hoje na rede social Facebook.
 
Bruno Pedro Simões, 39 anos, baixista do grupo de Coimbra, foi dado como desaparecido no dia 09, depois de uma viatura ter sido encontrada sem ocupantes na ponte 25 de abril, em Lisboa. Na altura, fonte da Polícia Marítima disse à Lusa que não havia "indícios de crime".
 
Fonte próxima do músico contou à agência Lusa que no passado domingo realizou-se em Coimbra uma cerimónia de homenagem com a família e amigos.
 
"Continuaremos a ser a família que sempre fomos, ainda que agora muito mais pobres", referiu a banda na mensagem deixada hoje.
 
Bruno Pedro Simões, que completaria 40 anos em agosto, integrava a formação original de Sean Riley & The Slowriders, grupo fundado em Coimbra há quase dez anos.
 
Os Sean Riley & The Slowriders editaram em abril o quarto álbum, homónimo, do qual faz parte o tema "Díli", que remete para a temporada que o baixista viveu em Timor-Leste.
 
Nas próximas semanas, o grupo tem agendados três concertos: A 01 de julho no festival Rock Nordeste (Vila Real), a 02 de julho no Vagos Sensation Gourmet (Vagos) e no dia 07 no Nos Alive (Oeiras).