Sara Moreira campeã europeia de 3000 metros, Patrícia Mamona oitava no triplo

Sara Moreira campeã europeia de 3000 metros, Patrícia Mamona oitava no triplo
Sara Moreira sagrou-se campeã europeia dos 3000 metros em pista coberta, enquanto Patrícia Mamona foi oitava e última na final do triplo salto da competição, que hoje termina em Gotemburgo, na Suécia.
 A atleta portuguesa gastou o tempo de 8.58,50 minutos, cortando a meta com a larga vantagem de dois segundos exatos sobre a alemã Corinna Harrer, segunda classificada. A irlandesa Fionnuala Britton, campeã europeia de corta-mato, fechou o pódio, com 9.00,54.
A prova teve um primeiro quilómetro muito lento (3.13,85), com Sara Moreira no comando, mas sem arriscar um andamento mais vivo. O primeiro sinal de animação foi dado pela belga (de origem etíope) Almensch Belete, que passou para o comando aos 1.300 metros.
Sara Moreira voltou ao primeiro lugar 600 metros adiante e, aos dois quilómetros de prova, o cronómetro marcava 6.13,16 (segundo quilómetro ligeiramente abaixo dos três minutos).
Aos 2.200 metros, o pelotão estava já partido, com seis atletas na frente e Sara Moreira no comando, tendo a alemã Harrer a seu lado, enquanto outras seis atletas seguiam num segundo grupo já bem distante.
A duas voltas do fim (2.600 m), Sara e Harrer já levavam ligeira vantagem, mas, 200 metros depois, a atleta portuguesa destacou-se e deu toda a sensação de que tinha o triunfo assegurado. Depois, foi sempre a ganhar vantagem até aos dois segundos finais. Fez os últimos mil metros em rapidíssimos 2.45,34 minutos.
Sara Moreira já havia sido vice-campeã europeia em Turim2009, mas, há dois anos, em Paris, foi "obrigada" a correr os 1500 metros devido a um lapso administrativo da Federação portuguesa, que a inscreveu nessa prova e não nos 3000, onde teria tido hipóteses de conquistar nova medalha.
Ao ar livre, a atleta do Maratona, de 27 anos, foi segunda nos Europeus de Barcelona2010 e terceira nos de Helsínquia2012, nos 5000 metros. Tem ainda duas presenças olímpicas (2008 e 2012) e foi duas vezes finalista em Campeonatos do Mundo.
Antes, Patrícia Mamona fora oitava e última na final do triplo salto, com 13,72 metros, marca conseguida no ensaio inicial.
Depois de ter obtido um recorde nacional de 13,99 metros na qualificação - marca que lhe daria o sexto lugar na final -, a atleta portuguesa não esteve feliz na final deste último dia dos Europeus.
Depois dos 13,72 iniciais, fez dois nulos e terminou com 13,51, 13,59 e 13,57. A prova foi ganha pela ucraniana Olha Saladuha, que abriu o concurso com 14,88, a melhor marca mundial do ano e que logo resolveu o concurso.
Ainda hoje, na sessão da tarde deste último dia dos Europeus de pista coberta, Hélio Gomes corre a final dos 1500 metros, prevendo-se uma tarefa muito difícil, apesar de ter conseguido um surpreendente quarto lugar nos últimos Europeus ao ar livre.
Hélio Gomes bateu o seu recorde pessoal em pista coberta na eliminatória, com 3.40,82 minutos, mas é, mesmo assim, o único dos nove finalistas que ainda não baixou dos 3.40, numa prova em que o turco Ilham Ozbilen, com 3.37,49 esta época, e o francês Mahiedine Banebbad, com 3.36,95, são os principais favoritos.
Durante a tarde, compete ainda Tiago Marto no heptatlo, que vai disputar as duas últimas provas do programa, o salto com vara e os 1000 metros, seguindo o atleta português no 10.º lugar com 4.904 pontos, entre 13 competidores.