Santa Casa faz rastreio gratuito de saúde e de sensibilização para o AVC

Santa Casa faz rastreio gratuito de saúde e de sensibilização para o AVC

O programa “Saúde mais Próxima” da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa vai estar nas ruas da capital, nos próximos três meses, a sensibilizar para fatores e comportamentos de risco, bem como sinais de alerta para o Acidente Vascular Cerebral, principal causa de morte em Portugal.

Hábitos de vida, alimentação, prática de exercício físico e stress são alguns dos fatores que são avaliados junto de quem visita uma das unidades de saúde. Fazem-se também testes de glicemia, colesterol, tensão arterial e Índice de Massa Corporal. As enfermeiras do programa deixam ainda alguns ensinamentos sobre a prevenção e sinais importantes a que se deve estar alerta: tais como tonturas, enjoos, dores de cabeça fortes, diminuição de força num dos membros ou perturbações na fala.

A cada meia hora dá entrada num hospital português uma vítima de AVC, que mata mais em Portugal do que problemas cardíacos. Dados que contrariam a tendência de outros países europeus, e que foram ontem divulgados pelo relatório “Portugal, Doenças Cérebro-Cardiovasculares em números – 2013”, da Direção-Geral da Saúde.

O programa “Saúde Mais Próxima” foi lançado pela Santa Casa em maio de 2012, com o objetivo de sensibilizar para hábitos saudáveis e avaliar o estado de saúde dos lisboetas, num contexto difícil, em que as pessoas tendem a descurar a sua saúde e a adiar idas ao médico. Marca também presença em momentos especiais, como festivais de música e eventos desportivos, para chegar a todos os públicos.

Além dos rastreios gerais (que incluem medição de tensão arterial, glicemia, colesterol, entre outros), o “Saúde Mais Próxima” aborda diferentes patologias, sobretudo as que mais afetam os portugueses, em campanhas bimestrais. Fizeram-se já rastreios ao cancro da pele, doenças respiratórias, obesidade, doenças cardiovasculares e diabetes.