Salão Imobiliário leva arte das paredes da rua para dentro de casa

Salão Imobiliário leva arte das paredes da rua para dentro  de casa
A plataforma Urban-Art pretende levar a Arte Urbana 'das paredes da rua para as paredes de casa' e por isso estará presente no Salão Imobiliário de Lisboa, que decorre a partir de hoje na Feira Internacional de Lisboa (FIL).
 
Com este "projeto agregador de talentos", criado em fevereiro deste ano, a ideia é "levar aquilo que de melhor se faz na rua para dentro da casa das pessoas", disse à Lusa um dos mentores da "plataforma digital" Urban-Art Otávio Pinho.
 
Esta plataforma está representada no Salão Imobiliário de Lisboa que decorre entre hoje e domingo, com um stand e com dez 'janelas' pintadas num muro por dez dos cerca de 30 artistas que fazem parte da Urban-Art.
 
"A maior parte dos artistas já são conceituados, têm currículo, muitos deles já vivem desta arte, mas é difícil. É sempre uma luta, é inconstante. E isto foi também uma maneira de profissionalizar tanto os artistas como este tipo de trabalho e fazer com que sejam mais levados a sério", disse Otávio Pinho, que é também presidente da Associação Portuguesa de Arte Urbana (APAURB).
 
No 'stand' está destacado o mote 'Das paredes da rua para as paredes de casa'.
 
"A ideia da Urban-Art é mostrar às pessoas que muita da arte que é feita na rua e que às vezes é julgada e maltratada pode ter espaço dentro das próprias casas e dentro das empresas e de muitos outros espaços", referiu o responsável.
 
Os contactos que a plataforma recebe têm sido "muito variados", empresas, por agências, imobiliárias, proprietários de casas e de prédios".
 
"Tem sido muito interessante. Agora fomos desafiados para pintarmos um centro empresarial no Centro do país", contou Otávio Pinho.
 
Na plataforma Urban-Art é possível contratar-se artistas como RAM, Mar, Nomen, Utopia, Smile e Exas.