Sagres comemora 75 anos e abre ao público

Sagres comemora 75 anos e abre ao público

O Navio-escola Sagres comemora 75 anos no próximo dia 30 de outubro. A data em que o emblemático navio foi lançado à água será assinalada com diversas cerimónias culturais e sociais até 1 de novembro. Durante estes dois dias abertos a visitas, o veleiro vai estar atracado no cais do Jardim do Tabaco, em Lisboa.

As comemorações terão início no dia 30, terça-feira, pelas 17h38, com cerimónia a bordo do arriar da bandeira. Às 17h45 a NRP Sagres recebe o Chefe do Estado-Maior da Armada. O início da cerimónia está marcado para as 18h30 com a apresentação do livro “Sagres – Construindo a Lenda”, da autoria do Comandante Manuel Gonçalves. Seguir-se-á a primeira audição da peça musical "Sagres", da autoria de Jonas Runa.

Será ainda apresentado o prato comemorativo, pela PHILAE, e da medalha comemorativa, pela Imprensa Nacional Casa da Moeda, assim como a moeda de 2,5 euros comemorativa. O encerramento está marcado para as 19h30.

A 31 de outubro o Navio-escola estará aberto ao público entre as 10 da manhã até ao meio-dia e das 14 horas até às 17 horas. No dia 1 de Novembro o período de visitas prolonga-se até às 23 horas. Ao longo deste ano já recebeu a visita de mais de 152 mil portugueses.

O Navio-escola Sagres, um dos mais conhecidos veleiros do mundo, foi construído nos estaleiros da Blohm & Voss, em Hamburgo, em 1937, tendo recebido o nome Albert Leo Schlageter. Em 1948 entrou ao serviço da Marinha do Brasil e foi baptizado de Guanabara. Em 1961 foi adquirido por Portugal com o objectivo de substituir a antiga Sagres, que já não se encontrava em condições de assegurar a continuidade das viagens de instrução, dele herdando todos os símbolos, incluindo o próprio nome.
A Sagres içou pela primeira vez a bandeira portuguesa a 8 de Fevereiro de 1962. Desde então tem assegurado a formação marinheira dos futuros oficiais da Armada, complementando assim as componentes técnica e académica ministradas na Escola Naval.

Nestas funções efectuou mais de 150 viagens, pelos oceanos Atlântico, Pacífico e Índico, mares do Norte, das Caraíbas, do Japão, da China, Mediterrâneo, Arábico, Báltico, Vermelho e Amarelo. Nos 50 anos ao serviço de Portugal e da Marinha Portuguesa já realizou três voltas ao mundo, com 385 visitas a portos e cerca de 600 000 milhas navegadas e é conhecido como um Embaixador Itinerante ao serviço de Portugal.