São Silvestre da Amadora quer chegar aos 1.500 inscritos e anuncia Salomé Rocha

São Silvestre da Amadora quer chegar aos 1.500 inscritos e anuncia Salomé Rocha
A São Silvestre da Amadora, que este ano atinge a 40.ª edição, pretende confirmar o seu estatuto de grande prova de fim de ano e chegar aos 1.500 inscritos, um novo recorde para a competição.
 
"Estamos perto dos 900 participantes inscritos e nos próximos dez dias esperamos que esse número chegue aos 1.500", disse hoje na apresentação da prova Artur Madeira, presidente do Rangel, o clube que organiza a corrida desde 1975.
 
Em 2013, pela primeira vez foram mais de mil a chegar - concretamente 1.121, um número que a organização espera ultrapassar com alguma facilidade, como forma de festejar os 40 anos da mais antiga corrida de estrada da noite de São Silvestre, em Portugal.
 
Mesmo sem a presença de nomes sonantes estrangeiros, seguindo a prática dos últimos anos, a prova terá vários atletas lusos de elite, entre os quais Carla Salomé Rocha (Benfica), a vencedora do ano passado, bem como Ercília Machado e Mónica Silva, que com ela estiveram no recente Europeu de corta-mato, na Bulgária.
 
Salomé Rocha foi mesmo a atleta portuguesa mais bem classificada em Samokov, terminando no décimo lugar.
 
Vera Nunes (segunda na maratona de Pádua), Cláudia Pereira (quarta há um ano, na Amadora), Sandra Teixeira, Cátia Santos e Solange Jesus, atletas que costumam lutar pelos primeiros lugares, também já estão confirmadas, mas a lista pode aumentar nos próximos dias e a organização compromete-se a divulgar mais nomes no dia 27.
 
Eduardo M'Bengani, que também esteve no Europeu de `cross´, faz a sua primeira São Silvestre em quatro anos, após suspensão por `doping´. É um dos favoritos, a par de Licínio Pimentel, segundo há um ano. Também já estão inscritos José Moreira, Hélder Santos, Luís Pinto, Ricardo Mateus, Paulo Gomes e Carlos Silva.
 
Novidade na edição de 2014 é a presença de atletas paralímpicos, com a organização a contar com a presença, entre outros, de Jorge Pina, atleta amblíope que já esteve em Pequim 2008 e Londres 2012.
 
Antigo praticante de boxe, ficou amblíope aos 31 anos e passou a dedicar-se ao atletismo, sendo a sua atual aposta a criação de uma escola de desporto adaptado.
 
"Tinha de fazer alguma coisa (depois de ficar amblíope). Sequei as lágrimas, curei as minhas feridas e continuei a dedicar-me ao desporto. Quero continuar a fazê-lo e por isso avancei, há um ano, para a criação da escola", disse o atleta, que pretende competir de novo nos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro.
 
Por ocasião do 40.º aniversário, a organização da São Silvestre da Amadora decidiu homenagear várias entidades e pessoas ligadas à prova, entre as quais Carlos Lopes e Rita Borralho, os dois primeiros vencedores da corrida, respetivamente em 1975 e 1980.
 
Na lista de homenageados também estavam a campeã olímpica Rosa Mota e António Fonseca e Costa, treinador de vários fundistas de sucesso, como Aurora Cunha, Manuel Matias, Carla Sacramento, Luís Jesus, José Sena e Nédia Semedo.