Rui Veloso junta amigos em DVD

Rui Veloso junta amigos em DVD

Foi no recém inaugurado Myriad by Sana Hotels, na Torre Vasco da Gama, que Rui Veloso se reuniu de músicos que todos conhecemos bem para apresentar o DVD “Os Amigos”, um documentário das gravações do disco “Rui Veloso e Amigos”. O DVD chegou nesta última segunda-feira de Novembro aos escaparates das lojas, conjuntamente com o CD, e acaba por sintetizar um projecto há muito pensado pelo músico nortenho.

O trabalho “foi muito demorado” como conta Rui Veloso, e envolve 57 músicos bem conhecidos de todos, como Camané, Mário Laginha, Luís Represas, Luís Jardim, Zé Ricardo, entre muitos outros nomes. “Não se consegue fazer uma coisa destas de um dia para outro”, prossegue Rui Veloso, acrescentando que “foi um privilégio” ter conseguido gravar com tantas vozes. “Eu tenho a possibilidade de convidar toda esta gente e ter um “sim” do outro lado, o que é muito bom”. O músico assegura que já tinha mais ou menos pré-definidas certas canções para alguns convidados, “Por exemplo, o Camané sempre quis gravar o “Conceição”, mas tudo o resto foi por tentativa e erro”.

Rui Veloso, que se assume “como alguém que faz amigos com muita facilidade”, explica que a ideia deste CD “foi devolver as canções à forma base, à acústica e daqui vamos partir para outra. No fundo eu queria muito fazer esta pequena experiência de pegar em músicas há muito gravadas, mas que são lados B, ou lados C dos discos e transformá-las em lados A”.

O músico não sabe como vão ser as reacções do público ao novo disco, “até porque todas as pessoas são diferentes”, mas acrescenta que as gravações correram muito bem, “serviram também para muitos momentos extra de convívio fora estúdio” e, a avaliar pelos resultados, “acaba por ser a concretização de um sonho meu através dos meus amigos”.

Modesto, Rui Veloso descarta o título de “melhor compositor português”, como Mário Laginha, presente na apresentação do DVD foi dizendo aos jornalistas. “Não sinto esse peso nem quero, apesar de ter a noção de que vou deixar uma marcazinha na música portuguesa, através de uns temas porreiros que fiz com o Carlos ”.

Sem novo trabalho de originais desde 2005, Rui Veloso confidenciou que tem muitas canções novas em casa e tudo já preparado para um novo disco, mas adverte que “não é necessário estar sempre a gravar. Aliás, só o pessoal mais pimba é que grava todos os anos e saem sempre CD iguais ao anterior. Eu tenho muita coisa nova para mostrar, mas ao mesmo tempo não sei se vale a pena estar a fazer um CD de dez novas canções se só duas passam na rádio”, desabafa.

Para já, e satisfeito com o resultado do CD e DVD que recupera antigas músicas e junta grandes amigos, Rui Veloso não descarta a hipótese de transferir o CD de amigos para o palco. “Seria um concerto extremamente complicado de se fazer, porque sairia muito caro. Mas haja dinheiro, que nós encontramos um dia nas nossas agendas!”.

Rui Veloso junta amigos em DVD