Real Companhia apresenta Serranias no Olga Cadaval

Real Companhia apresenta Serranias no Olga Cadaval
Foi atleta de andebol, designer de origem mas é na Taverna dos Trovadores ou nos palcos com Real Companhia que o podemos encontrar. Fernando Pereira é o mentor deste grupo de música de autor que apresenta o seu sétimo álbum, no sábado 4 de Outubro, no Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra.
 
“A Taverna dos Trovadores é o nosso pólo. Tudo acontece aqui e aqui conhece a sua origem.” Começa assim a conversa com Fernando Pereira, mentor de Real Companhia e da Taverna dos Trovadores, onde estivemos à conversa e, local privilegiado de encontro certo com alguns dos principais artistas do panorama nacional e internacional. 
Por entre um café e uma sobremesa, Fernando Pereira explica-nos o significado do título do mais recente álbum de Real Companhia: “Tenho duas Serras em mim. Nasci da Serra do Açor e desde cedo que vivo na Serra de Sintra. Serranias é um imaginário que se confunde com o meu”. Arriscámos saber se este disco seria de música tradicional portuguesa, mas o seu autor prefere apelidar “Serranias, um disco de música de autor, certo que bebe naturalmente da influência de música tradicional portuguesa, mas é um registo autoral.”
Fernando Pereira conta-nos que tem amigos como Joaquim de Almeida que sempre participaram em todos os seus trabalhos discográficos, mas que em Serranias conta com outras colaborações de outros amigos. “Tal como a minha vida e da maior parte das pessoas, funciona das relações interpessoais e de ligações com pessoas que entram e saem da nossa vida, percorrem connosco o caminho. Este disco conta com a colaboração de músicos e artistas conceituados que antes de mais, são meus amigos. É essa reunião e comunhão que assistimos em Serranias. Rui Veloso, tem uma participação muito especial em “A Morna de ‘Nha’ Lisboa” que enaltece a minha, ou direi nossa, ligação a África, mais precisamente às mornas de Cabo Verde. Também Ana Laíns dá a sua belíssima voz a “Um Dia de Cada Vez”, num registo tão único quanto a sua interpretação vocal já nos habituou. Este disco enaltece muito a palavra, o poema. Daí a ideia de criámos separadores com poemas em Serranias. Podemos ouvi-los pela voz de Joaquim de Almeida, José Fanha e Rui Mendes.
Sobre o processo de composição e ensaios, Fernando Pereira confidencia-nos alguns segredos. “Crio sempre as melodias. Chegam então, as letras. Os poemas acontecem naturalmente. Rogério Oliveira e Sebastião Antunes, foram estes criadores das palavras nalgumas das músicas de Serranias. Não ensaiamos por norma. Seria uma chatice! (risos) Trata-se mais de um encontro de amigos, os mesmos que desde há 17 anos a esta parte, percorremos juntos esta jornada chamada Real Companhia. Temos uma grande cumplicidade resultado do tempo que tocamos juntos. Tal como os ensaios acontecem, também os concertos são-nos algo natural. É comum não termos um alinhamento fixo nos concertos. Estes, acontecem em função do público. Já percorremos mundo assim.”
 
O mundo das Serras portuguesas será percorrido em excelente companhia, no próximo sábado, 04 de Outubro, no auditório no Auditório Jorge Sampaio do Centro Cultural Olga Cadaval, em Sintra, pelas 21h30. Concerto de Real Companhia na apresentação de “Serranias”, num concerto que conta com a presença de convidados especiais que participaram neste sétimo trabalho.
Real Companhia
Fernando Pereira | voz
Filomena Pereira | voz
Eduardo Miranda | bandolim, guitarra, cavaquinho, baixo e arranjos
Carlos Lopes | acordeão e cavaquinho
João Ramos | violino e flautas
José Salgueiro | bateria e percussão
Paulo Loureiro | piano e clarinete
 
 
Discografia
Real Companhia (1997)
Orgulhosamente Nós (2000)
Em Tons de Pastel (2003)
Pé Ante Pé (2003)
De Volta à Tradição (2006)
Em Forma de Abraço (2005)
Serranias (2014)