PSP quer retirar pedras das calçadas junto ao Parlamento

PSP quer retirar pedras das calçadas junto ao Parlamento
O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP vai reunir-se com responsáveis da Assembleia da República para discutir a substituição das pedras da calçada junto às escadarias da AR por outro material, disse à agência Lusa fonte da PSP.
 
Na quarta-feira, o arremesso de pedras por parte de manifestantes, durante cerca de duas horas, a elementos do Corpo de Intervenção da PSP motivou a carga policial que provocou 48 feridos, dos quais 21 são elementos policiais.
 
Essas pedras foram removidas dos passeios que se encontram junto às escadarias da Assembleia da República.
 
De acordo com a fonte da PSP, o Comando Metropolitano de Lisboa pretende a substituição das pedras da calçada por outro tipo de material que não possa ser arremessado em futuros protestos.
 
"A Assembleia da República fará depois a ligação com a câmara de Lisboa. Interessa-nos que as pedras da calçada não estejam ali", disse a fonte policial.
 
Os confrontos em frente às instalações da Assembleia da Republica resultaram em nove detidos por crimes de desobediência, resistência e coação a agentes da autoridade e danos. Foram ainda identificadas 21 pessoas.