PS de Almada diz que fim da Costapolis são milhões atirados ao lixo

PS de Almada diz que fim da Costapolis são milhões atirados ao lixo

O PS de Almada não aceita que a Sociedade Costapolis seja liquidada até Junho de 2014. Uma decisão do Governo comunicada ontem, quarta-feira, 24 de Abril, durante a reunião da Assembleia Geral, onde esteve presente a autarquia, accionista minoritário.

Um anunciou que indignou a presidente da Câmara de Almada, Maria Emília de Sousa, que, através de comunicado, acusa o Governo de ter “abandonado a Costa da Caparica”, e motivou também o protesto do PS de Almada.

“O PS manifesta-se publicamente contra o facto do actual governo ter transformado a sociedade Costapolis numa sociedade liquidatária do Pólis, desistindo pura e simplesmente de Almada e da Costa da Caparica”. Acrescentam os socialistas, que o “abandono” deste projecto, que já tem parte da obra feita no terreno e reprogramação financeira, significa “deitar para o lixo os milhões de euros já investidos na requalificação da Costa da Caparica”.

Afirmam os socialistas que com os seus governos “o programa Polis avançou, com os governos PSD/CDS o Pólis foi sempre abandonado”. E lembram ter “alertado” em sede de Assembleia Municipal de Almada “que este governo queria apenas extinguir a sociedade Costapolis”, pelo que a bancada do PS “exigiu uma reprogramação temporal compatível com a concretização do programa”.

Para além de responsabilizarem o Governo pela “liquidação” da Sociedade Costapolis, os socialistas responsabilizam também a gestão da maioria comunista na Câmara de Almada por “sistematicamente votado a Costa da Caparica ao abandono”.