Proteção Civil dá como concluídos trabalhos de remoção de escombros em Tires

Proteção Civil dá como concluídos trabalhos de remoção de escombros em Tires
Os trabalhos de limpeza e recolha de destroços da aeronave que caiu na segunda-feira em Tires e vitimou cinco pessoas foram concluídos terça-feira à tarde, disse fonte da Proteção Civil de Cascais. Pelas 20:30, o Comandante Operacional da Proteção Civil de Cascais, Pedro Mendonça, referiu que todos os destroços da aeronave e de entulho, resultante do embate, tinham sido já limpos.
 
Durante a tarde estiveram também no local investigadores da Polícia Judiciária (PJ) e do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários.
Cinco pessoas morreram na segunda-feira após a queda de uma aeronave com matrícula suíça em Tires, junto ao parque de descargas do supermercado LIDL.
A aeronave atingiu ainda uma habitação e um anexo situados junto ao supermercado, tendo os seus habitantes - nove pessoas - ficado desalojados.
Relativamente à situação das nove pessoas que ficaram desalojadas, o responsável da proteção civil referiu que a Câmara Municipal de Cascais "está a procurar soluções provisórias".
"Nesta primeira fase eles estão em casa de familiares, mas a câmara está a encetar todos os esforços para conseguir encontrar uma solução provisória que amenize este problema", apontou.
Pedro Mendonça referiu que outras soluções terão de ser encontradas junto das seguradoras.
A aeronave descolou do aeródromo de Tires pelas 12:00, tendo-se despenhado cerca de dois quilómetros depois da descolagem, causando a morte dos quatro ocupantes e de uma pessoa que estava em terra, no parque de descargas do supermercado, o condutor de um camião onde a aeronave embateu.
A bordo seguiam quatros pessoas: o piloto, de nacionalidade suíça, e três passageiros, duas mulheres e um homem, de nacionalidade francesa.
Segundo fonte da Proteção Civil, o aparelho dirigia-se para Marselha, em França.
Além das vítimas mortais, há ainda a registar quatro feridos ligeiros, por inalação de fumo, dois dos quais foram assistidos no local e os outros dois transportados para o hospital de Cascais.
Estiveram envolvidos nas operações de socorro 93 operacionais apoiados por 33 viaturas.