Protecção florestal de Almada reforça meios contra incêndios

Protecção florestal de Almada reforça meios contra incêndios

A prevenção de incêndios nas matas do município de Almada vai entrar no período que envolve maior risco e, por isso mais meios vão estar em alerta. Entre 1 de Julho e 30 de Setembro, elementos das três corporações de bombeiros do concelho vão estar posicionados junto à Mata dos Medos, uma das zonas com elevado potencial de risco de incêndio florestal, possibilitando uma intervenção mais rápida e eficaz.

A fase Charlie mantém vigilância a partir do Posto de Vigia do Cabo da Malha, efectivos da GNR, meios da brigada 3600 do Instituto de Conservação da Natureza e Biodiversidade. Terá ainda apoio de clubes, associações e participações individuais. Aos fins-de-semana a floresta será também vigiada por voluntários de protecção Civil.

Esta organização de meios da Operação Floresta Segura Floresta Verde 2013, é reforçada com distribuição de informação à população sobre os comportamentos a ter para evitar incêndios florestais. Diariamente, será ainda disponibilizada informação, por correio electrónico, referindo o índice risco de incêndio, situação meteorológica do dia e prevista para o dia seguinte.

A Operação Floresta Segura Floresta Verde, que vai manter-se no terreno até Outubro como Fase Delta, tem sido responsável por Almada ser o concelho do distrito de Setúbal que na última década registou a menor área florestal ardida, apesar de ser um dos que soma maior número de ignições.

Contas feitas pela Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios, em 2012 o concelho voltou a ser o que registou maior número de ignições, comparativamente com os restantes do distrito de Setúbal, 175, mas registou a menor área ardida, apenas 10 hectares.    

Além da Operação Floresta Segura Floresta Verde, o Município conta, desde 2012, com um Gabinete Técnico Florestal e um Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios, aprovado pela Autoridade Florestal Nacional, até 2016.