Proibições engraçadas que podem sair caro em alguns países

 Proibições engraçadas que podem sair caro em alguns países
Urinar à noite na Suíça, ver o Exterminador Implacável na China, conduzir com os olhos fechados nos EUA ou morrer dentro do Parlamento britânico são algumas das coisas que não podem ser feitas em certos países. Saiba quais:
 
Em Portugal é proibido urinar no Oceano Atlântico, algo que resulta ser bastante difícil de controlar pelas autoridades. Isto porque algumas regras, que parecem absurdas e ultrapassadas são mais comuns do que se poderia pensar, e não apenas em Portugal. O potente motor de pesquisa de voos e hotéis www.jetcost.pt selecionou a mais impressionantes em todo o mundo, para que ninguém seja apanhado de surpresa.
 
1. Urinar na Suíça depois das 10 da noite
Na Suíça, puxar o autoclismo depois das 22:00 horas é proibido, de modo que deve segurar a vontade de urinar até ao dia seguinte ou optar por uma solução um pouco menos de higiénica, não descarregar o autoclismo até à manhã seguinte. Também é ilegal que um homem urine de pé de madrugada, embora, não descarregue o autoclismo, pois segundo os suíços, provoca ruído que os vizinhos são obrigados a ouvir.
 
2. Mastigar uma chiclete em Singapura
Singapura é um dos países mais limpos do mundo, e quando em 1992 viu que a fatura do governo aumentava por causa das pegajosas pastilhas elásticas que se encontravam em todos os lados, decidiu proibir a venda e consumo desta particular guloseima. Desde 2004, esta proibição cedeu um pouco e os habitantes de Singapura puderam recomeçar a consumir chicletes, isso sim, sob prescrição médica. As chicletes podem ser adquiridas por aqueles que queiram parar de fumar ou têm problemas digestivos.
 
3. Beijar em público no Dubai
Este é um dos destinos mais badalados ultimamente com viagem de lua-de-mel, mas é conveniente recordar aos cônjuges recentes que têm de ter cuidado onde manifestam os seus sentimentos e dar liberdade total à sua paixão, desde logo, na rua, NÃO... é que beijar em público no Dubai é ilegal porque não se encaixa nos padrões morais da cultura local. Portanto, o governo publicou um folheto onde pede aos visitantes estrangeiros que cumpram com certas regras de conduta, enquanto estejam no país, devido ao número de casais que foram presos recentemente. Entre as ditas normas, lembram que não está permitido beber álcool ou andar bêbado em público; dançar pela rua; demonstrações públicas de afeto, como beijos ou de mãos dadas; tomar drogas; Jurar ou amaldiçoar; e também cuspir na rua.
 
4. Cantar "My Way", de Frank Sinatra nas Filipinas
Em alguns países leva-se muito a sério o Karaoke e toda a cultura por trás dele. Embora por vezes desafinar ou interpretar sem respeito alguma canção, degenerou em incidentes graves. Este é o caso das Filipinas, onde a canção de Frank Sinatra “My Way” foi proibida em 2010, neste tipo de locais, devido aos assassinatos que ocorreram por sua culpa. Nos dez anos anteriores à sua proibição nas Filipinas, houve pelo menos, meia dúzia de assassinatos nos karaokes do país, provocados por brigas organizadas por pessoas que cantavam "versões más" da canção. Embora as autoridades não possam provar que todas as mortes foram ocasionadas por causa da canção, a imprensa descreveu as mortes como "crimes My Way", de modo que o que poderia ter sido uma história simples terminou na paranoia nacional que chegou ao extremo de muitos lugares de karaoke no país, decidiram retirar "My Way" do seu repertório de canções.
 
5. Fazer running em grupo no Burundi
Durante a guerra civil que devastou o país de 1993 a 2008, os cidadãos saíam a correr em grandes grupos, como forma de aliviar a tensão e se proteger contra as milícias perigosas. No entanto, em março de 2014, o presidente do país, Pierre Nkurunziza, proibiu o running em grupo argumentando que essas corridas eram usadas como frentes por pessoas que estavam a planear atividades subversivas contra o governo. A lei é tão dura que pode levar à prisão, mas só se aplica a grupos. Os indivíduos podem fazer running sozinhos.
 
6. Cantar a fazer "playback" no Turquemenistão
No Turquemenistão ou se canta de verdade ou não se canta, já que o governo proibiu, em 2005, o "playback" aos cantores e bandas em programas de TV e em eventos culturais para "preservar a autêntica cultura do país." uma vez que o proibiram, ao mesmo tempo, proibiram também a ópera e o ballet, como sendo considerados "desnecessários".
 
7. Os ovos Kinder nos Estados Unidos
O que é uma surpresa, um presente e um chocolate? Nos Estados Unidos nada... os famosos e populares ovos Kinder são proibidos devido ao medo que as crianças se asfixiem com a surpresa que vem dentro do ovo, totalmente fechado num recipiente de plástico. A lei proíbe qualquer alimento que contenha brinquedos dentro, foi aprovada no país em 1938, três décadas antes do aparecimento do famoso ovo de chocolate. E cuidado em levar um para casa no regresso das férias no estrangeiro, porque, segundo pôde comprovar Jetcost, a sua entrada no país pode originar uma multa de US dólares 2.500 por unidade.
 
8. Regresso ao Futuro, Terminator ou 12 Macacos, na China
Esta proibição parece de ficção científica, mas não o é. Na China não se pode ver Marty McFly tentando voltar ao futuro, o Exterminador Implacável Arnold Schwarzenegger perseguindo Sarah Connor ou Bruce Willis tentando salvar o mundo em 12 Macacos, pois estão proibidos os filmes e séries de viagens na televisão. O Partido Comunista Chinês que governa o país diz que "os dramas de televisão não devem ter personagens que viajam no tempo e reescrevem a história, pois isso vai contra a cultura chinesa." A isto deve ser adicionado a "falta de rigor científico" existente na maioria dos conteúdos relacionados com as viagens ao longo do tempo, segundo dizem.
 
9. As calças de ganga e os piercings na Coreia do Norte
A Coreia do Norte proibiu há alguns meses a sua população de usar calças de ganga (ou jeans) e piercings que representem uma nova medida restritiva contra a moda dos países ocidentais, que Pyongyang acusa de influenciar a sociedade norte-coreana e os seus valores. Assim, os cidadãos serão vigiados e inspecionados pela milícia da juventude leal a Kim Jong-un, cuja missão é "prevenir a corrupção da moral pública e localizar tendências capitalistas no vestuário, como saias compridas, sapatos compridos, T-Shirts ou os cortes de cabelo ".
 
10. Morrer no Parlamento Britânico
No Reino Unido, uma lei proíbe morrer no Parlamento, já que tem um status de Palácio da Família Real, pelo que no caso de uma pessoa falecer teria direito a ser enterrado com todas as honras da coroa num funeral de Estado. Portanto, os contínuos retiram a toda a pressa do Parlamento quem tenha algum desmaio o se sinta mal. A propósito, se a alguém lhe passou pela cabeça, também é proibido entrar no Parlamento vestindo uma armadura.
 
11. Andar com chinelos, fazer castelos de areia ou beijar no carro, na Itália
A Eraclea, para cujas praias costumam aceder turistas que procuram fugir das multidões da vizinha Veneza, não deve ir com balde e pá pois é proibido fazer castelos de areia na praia. Em Eboli estão mais preocupados com a segurança ao volante. A maneira de conduzir de forma um pouco temerária, que se costuma usar por ali, levou as autoridades a proibir qualquer comportamento que possa provocar uma distração ao volante. Um exemplo de distração é beijar-se enquanto conduz, no interior de um veículo, algo que é punido com multa de 500 euros. Em Capri, por outro lado, a preocupação maior é que os moradores possam descansar tranquilos, sem barulho, algo compreensível em qualquer lugar do mundo, mas aí a Câmara Municipal da cidade quis chegar ao extremo: dois turistas foram presos pelo escândalo que provocavam ao andar com os seus chinelos de praia cumprindo o novo veto ao "calçado barulhento".
 
12. Muito cuidado com o carro nos Estados Unidos
Os Estados Unidos é o país rei das leis e proibições absurdas, mas quando falamos das regras do trânsito, algumas roçam o ridículo. No Alabama, por exemplo, é proibido conduzir com os olhos fechados, isso sim, por outro lado está autorizado conduzir em sentido contrário numa uma rua de sentido única, desde que tenha uma lanterna na frente do carro. Em Waynesboro (Virgínia), é ilegal que uma mulher possa conduzir por uma das ruas principais. No Tennesee as mulheres sim podem conduzir um carro, desde que haja um homem a correr ou a caminhar à frente dela, agitando uma bandeira vermelha para avisar aos outros condutores e peões, que se aproxima. Na Califórnia, nenhum condutor pode saltar do seu carro quando este exceda as 65 milhas por hora (105 km/h), nem conduzir com uma bata vestida. Em Denver não se pode conduzir um automóvel negro nos domingos, enquanto na Geórgia não se pode cuspir de um carro em movimento ou de um autocarro, embora os condutores de camiões, o possam fazer. E finalmente, muita atenção se alguém deixa o seu elefante amarrado num parquímetro na Flórida, pois deve pagar a taxa de estacionamento como se de um carro tratasse e cuidado se conduzir acompanhado de um gorila no Massachusetts, pois a polícia pode multá-lo.