Preparado para ganhar

Preparado para ganhar

Peugeot quer reconquistar liderança no segmento dos utilitários com o novo 208.

A Peugeot instalou-se em Cascais para mostrar a jornalistas de todo o mundo a sua mais recente criação. O novo 208 é lançado esta semana em Portugal e promete recolocar a marca do leão na liderança do difícil e concorrido segmento dos utilitários. Pelo menos é essa a intenção: repetir o estrondoso sucesso alcançado na década de 80 com o Peugeot 205 (5,2 milhões de unidades vendidas), continuado anos mais tarde com o 206 (vendeu 7,7 milhões), mas interrompido com a evolução para o 207.
É caso para dizer que, apesar do momento de crise sentido por toda a Europa, o novo 208 tem todas as condições para singrar. O construtor francês não poupou esforços para criar um modelo bastante apelativo do ponto de vista estético, espaçoso, confortável, bem equipado e recheado de inovação e tecnologia.
E se por fora ainda há aspectos que fazem lembrar a genética dos modelos anteriores, lá dentro tudo é bem diferente. A primeira surpresa surge logo que abrimos a porta e entramos. A ergonomia e a posição de condução do 208 é diferente de todos os outros modelos, através da utilização do conceito ‘head-up’, que desta vez dispensa projecção de informações no pára-brisas. Para nos manter de cabeça levantada durante a condução, a Peugeot elevou o painel de instrumentos para perto do vidro e rebaixou a posição do volante. A princípio estranhámos, mas depois facilmente percebemos que, por ser mais pequeno, este volante permite maior prazer de condução. Mas, convém alertar: a estatura do condutor pode obrigar a adaptação mais demorada...
Mesmo ao lado, encontramos um ecrã táctil de 7’’, onde podemos comandar várias funções de informação e entretenimento. Na sua plenitude, o sistema permite ligações à ‘Net’ e contará com 12 aplicações próprias a descarregar num novo portal da marca.
Todo o interior revela grande preocupação na qualidade de materiais, muito mais próximos de um segmento superior, enquanto o espaço e o conforto para cinco pessoas estão também a bom nível.
Assente na plataforma do novo Citroën C3, o Peugeot 208 proporciona uma dinâmica eficaz e a versão que mais gostámos, equipada com o comprovado motor 1.6 e- HDi de 92 cv e sistema ‘stop/start’, permite excelente desempenho em estrada ou cidade e consumos moderados, na casa do 5,2 l/100 km (a marca anuncia um combinado de 3,8 l/100 km e emissões de 98 g/km).
Em Portugal, a marca disponibiliza motorizações Diesel 1.4 HDi, de 68 cv e 1.6 e-HDi de 92 e 115 cv; bem como 1.0 VTi 68 cv, 1.2 VTi 82 cv e 1.4 VTi 95 cv a gasolina. Os preços iniciam-se nos 12 700 euros para a versão Access 1.0 VTi de 3 portas, com o 208 Allure 1.6 e-HDi de 92 cv e 5 portas proposto por 21 600 euros.
Paulo Parracho
 

Peugeot 208