Prémios AmadoraBD com mais categorias e álbuns nomeados

Prémios AmadoraBD com mais categorias e álbuns nomeados
Cerca de 50 álbuns de banda desenhada e fanzines estão nomeados para os prémios nacionais do festival AmadoraBD 2015, um número superior ao habitual, dada a "quantidade e qualidade artística e editorial", revelou hoje o júri.
  
Este ano, os prémios repartem-se por onze categorias - mais duas do que na edição de 2014 - e há mais álbuns nomeados em cada uma delas, 'de modo a representar esta pluralidade e acesso ao público'.
 
Para melhor álbum português estão indicados 'Erzsébet', de Nunsky, 'Deixa-me entrar', de Joana Afonso, 'O livro dos dias', de Diniz Conefrey, 'Zombie', de Marco Mendes, 'Sepulturas dos pais', de David Soares e André Coelho, e 'Volta - O Segredo do Vale das Sombras', de André Oliveira e André Caetano.
 
De entre as categorias, destaca-se o prémio para melhor álbum de autor estrangeiro, no qual estão nomeados 'A arte de voar', de Altarriba e Kim, 'Cachalote', dos brasileiros Daniel Galera e Rafael Coutinho, 'Finalmente o verão', de Jillian Tamaki e Mariko Tamaki, 'Habibi', de Craig Thompson, 'Papá em África', de Anton Kannemeyer, e 'O árabe do futuro', de Riad Sattouf.
 
Há ainda um prémio para portugueses que publicam em editoras estrangeiras. Estão nomeados dois desenhadores que há muito trabalham no mercado norte-americano: Filipe Andrade em 'Figment', minissérie escrita por Jim Zubkavich e editada pela Marvel/Disney, e Jorge Coelho, com 'Loki - Agent of Asgard', de Al Ewing, também para a Marvel.
 
O prémio 'Clássicos da 9ª. Arte' é este ano dominado pela coleção lançada pela editora Levoir com o jornal Público, pela qual saíram, por exemplo, ''Um contrato com Deus', de Will Eisner, e 'Foi assim a guerra das trincheiras', de Jacques Tardi.
 
Dos nove nomeados, apenas dois não são daquela coleção: 'Na cozinha da noite', de Maurice Sendak (Kalandraka) e 'Pyongyang - Uma viagem à Coreia do Norte', de Guy Delisle (Devir).
 
'Tendo em conta a coleção extraordinária de obras-primas do mundo da banda desenhada editada este ano, justificou-se destacar e sugerir ao público mais obras do que o habitual', afirmou o júri dos prémios.
 
Além da BD, os prémios distinguem também os melhores livros para a infância, repartidos agora entre autores portugueses e estrangeiros, publicados em Portugal.
 
Entre os portugueses estão nomeados António Jorge Gonçalves, com 'Barriga da Baleia', Bernardo Carvalho, numa dupla nomeação com 'Daqui Ninguém Passa!' e 'Verdade?!', João Fazenda, com 'Dança', Marta Monteiro, com 'Amores de Família', Yara Kono, com 'Com 3 Novelos (O Mundo Dá Muitas Voltas)', e Susana Matos com 'Onde dormem os reis? Uma visita ao Panteão'.
 
Entre os estrangeiros foram escolhidos Violeta Lópiz, com 'Amigos do Peito', Roberto Innocenti com 'As aventuras de Pinóquio', Atak com 'O mundo ao contrário', Maurice Sendak com 'O que está lá fora' e Manuel Marsol com 'O tempo do gigante'.
 
O júri integrou Nelson Dona, diretor do AmadoraBD, Pedro Massano, Bruno Caetano, Luís Salvado e Sara Figueiredo Costa, comissários da exposição do Ano Editorial Português.
 
A 26.ª edição acontecerá de 23 de outubro a 08 de novembro e a exposição central, no Fórum Luís de Camões, será dedicada aos irmãos Quim e Manecas, duas personagens criadas há cem anos pelo caricaturista Stuart de Carvalhais.