Prémio Orlando Gonçalves entregue em outubro a Nuno Figueiredo

Prémio Orlando Gonçalves entregue em outubro a Nuno Figueiredo
O Prémio Orlando Gonçalves, no valor pecuniário de cinco mil euros, é entregue no dia 16 de outubro a Nuno Figueiredo, pela obra “Gramática da melancolia”, anunciou hoje a Câmara da Amadora.
 
A cerimónia de entrega está marcada para as 19:00, na Biblioteca Municipal Fernando Piteira Santos, na Amadora.
 
Além do valor pecuniário, o autor, que concorreu sob o pseudónimo de Emília Gonçalves, verá a obra publicada.
 
Esta 18.ª edição do galardão foi dedicada à modalidade de “Ficção narrativa” e o júri decidiu ainda atribuir uma Menção Honrosa à obra ”Um sopro numa vela acende a escuridão”, de João Carlos Costa da Cruz.
 
O Prémio Literário Orlando Gonçalves, instituído em 1998 pela Câmara da Amadora, “tem por objetivo, por um lado, homenagear a memória do escritor e jornalista Orlando Gonçalves e, por outro, incentivar a produção literária, contribuindo para a defesa e enriquecimento da língua portuguesa”, segundo um comunicado da edilidade.
 
O galardão distingue, anualmente, e de forma alternada, uma obra de ficção narrativa e um trabalho jornalístico de investigação ou grande reportagem.
 
Segundo a mesma fonte, Orlando Bernardino Gonçalves, falecido em 1994, foi “um dos percursores do movimento neorrealista português, foi jornalista na imprensa escrita e de rádio, tendo sido diretor do jornal Notícias da Amadora.
 
Orlando Gonçalves foi o primeiro presidente da Comissão Administrativa do Concelho de Oeiras, de 11 de junho de 1974 a 03 de janeiro de 1977, membro da Assembleia Municipal de Oeiras, de janeiro de 1977 e dezembro de 1979, e da Assembleia Municipal da Amadora, entre dezembro de 1993 e 1994.
 
Em 1989 o escritor e jornalista recebeu a Medalha de Ouro da cidade da Amadora.